Saúde e Memória nas Páginas da Radis: O Passado se faz Presente

Izamara Bastos Machado, Wilson Couto Borges, Ana Paula Goulart Ribeiro

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre a produção de memórias da saúde pública brasileira a partir das narrativas jornalísticas da revista Radis (revista publicada pela Fundação Oswaldo Cruz). Consideramos que a memória e os sentidos produzidos sobre a saúde pública nas edições de Radis diferem daqueles mobilizados pelas revistas e jornais comerciais brasileiros. Entendemos que sua entrada no jogo da memória efetiva-se por um projeto que tem no Sistema Único de Saúde (SUS) as bases de sua ação, acionando lógicas e procedimentos próprios aos seus universos de interesse e de construção identitária.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, I. S. e CARDOSO, J. M. Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

AROUCA, A. S. da S.. Democracia é saúde. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE, 8.,1986, Brasília. Anais. Brasília: Centro de Documentação do Ministério da Saúde, 1987. p. 35-42.

BARBOSA, M.. O filósofo do sentido e a comunicação. IN: Conexão, v.5, nº 9. Caxias do Sul: UCS, 2006.

______. Memória: um passeio teórico. In: Percursos do olhar: comunicação, narrativa e memória. Niterói/Rio de Janeiro: Eduff/Mauad, 2007.

______. Paul Ricoeur, o reino da tríplice mimese ou a tessitura da intriga. Niterói: UFF, 2007, Mimeo.

BERGSON, H. Matéria e Memória. Ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins fontes, 1999.

BORGES, W. C.. Espaço Publidiático e hegemonia ideológica: construção narrativa atravessada pelo imaginário. IN: Passagens – Revista Internacional de História Política e Cultura Jurídica, v.02. Rio de Janeiro, 2010.

______. A narratologia deve estar atenta à cultura. In: LERNER, K; SACRAMENTO, I. (Org.) Saúde e Jornalismo: interfaces contemporâneas. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2014.

ESCOREL, S.. História das Políticas de Saúde no Brasil de 1964 a 1990: do golpe militar à Reforma Sanitária. In: Giovanella, L; Escorel, S.; Lobato, L.V.; Noronha, J.C.; Carvalho, A.I.. (Org.). Políticas e Sistema de Saúde no Brasil. 2aed.Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2012, v. 1, p. 323-364.

HALBWACHS, M.. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

______. Les cadres sociaux de la mémoire. Paris: Mouton, 1925.

HELLER, A. Uma teoria da história. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1993.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) - SAÚDE. Brasília, 9 fev.2011. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/SIPS/110207_sipssaude.pdf. Acesso em 21/10/2014.

MACHADO, I. B. Percepções sobre o SUS: o que a mídia mostra e o revelado em pesquisa. In.: Lerner, K; Sacramento, I. (Org.) Saúde e Jornalismo: interfaces contemporâneas. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 235-250, 2014.

PAIM, J. S.. O pensamento do movimento sanitário: impasses e contradições atuais no marco da relação público-privado no SUS. In: HEIMANN, L.S; IBANHEZ, L.C; BARBOZA, R. (Org.). O público e o privado na Saúde. São Paulo: Hucitec, 2005. p. 11-126.

POLLAK, M.. Memória, Esquecimento, Silêncio. In: Estudos Históricos, 2. Rio de Janeiro, 1989.

RIBEIRO, A. P. G.. Mídia e história: ambigüidades e paradoxos. [S.l.: s.n.], 1998. Disponível: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/b2da7d98bc2eaf68a3608f5b0a1f4a2a.PDF. Acesso em: 03/06/2018.

______ . A história do seu tempo: a imprensa e a produção do sentido histórico. Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro, ECO/UFRJ, 1995.

_____ . A mídia e o lugar da história. IN: HERSCHMANN, M. e PEREIRA, C. Alberto M.. Mídia, memória e celebridades: estratégias narrativas em contextos de alta visibilidade. Rio de Janeiro: E-Papers: 2005 [2003].

RIBEIRO, A. P. G. e FERREIRA, L. M. A. (orgs.). Mídia e Memória: a produção de sentidos nos meios de comunicação. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

RICOUER, P.. La memoria, La historia, El olvido. Madri: Trotta, 2003.

_______. Tempo e Narrativa. Campinas: Papirus, 1994, Vol. 1.

ROUSSO, H.. Face au passé. Essai sur la mémoire contemporaine. Paris, Belin, coll. Histoire, 2016.

TEIXEIRA, S. F.. O Dilema da Reforma Sanitária Brasileira. In: Berlinguer, Giovanni; Teixeira, S. Fleury; Campos, G. W. de S.. Reforma sanitária: Itália e Brasil. São Paulo: Editora Cebes; Hucitec. p.195-207. 1988.

ZELIZER, B. e TENENBOIM-WEINBLATT, K.(Eds.). Journalism and memory [ebook]. Nova York: Palgrave Macmillan, 2014.

Site consultado:

https://radis.ensp.fiocruz.br/index.php/programa-radis




DOI: https://doi.org/10.22409/ppgmc.v13i1.28121

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano - PPGMC (UFF)

Endereço: Rua Tiradentes, nº 148 - Ingá - Niterói - Rio de Janeiro - CEP 24.210-510

Site: http://www.ppgmidiaecotidiano.uff.br

Telefone/Fax: (21) 2629-9684/ (21) 2629-9681