Dietética e estética no romantismo português: subsídios para uma leitura feminista

Henrique Marques Samyn

Resumo


O artigo visa a apresentar considerações decorrentes de uma pesquisa pre­liminar acerca da estética da magreza na literatura romântica portugue­sa. Desde uma perspectiva feminista, defende-se que o ideal romântico da mulher magra e pálida está profundamente relacionado à preservação de estruturas patriarcais na sociedade europeia pós-revolucionária, o que teve um impacto efetivo na dieta das mulheres ao longo do século XIX, inclu­sive em Portugal.

Palavras-chave


Romantismo; mulheres; dieta

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v6i12.29630

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).