POLICARPO, Frederico. O consumo de drogas e seus controles: uma perspectiva comparada entre as cidades do Rio de Janeiro, Brasil, e de San Francisco, EUA.

Rafael Morato Zanatto

Resumo


Este trabalho discute alguns aspectos do consumo de drogas na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, em perspectiva comparada com a cidade de San Francisco, EUA. De modo geral, o objetivo é observar como diferentes discursos sobre as drogas se relacionam entre si. Para construir o problema de pesquisa, esses múltiplos discursos foram simplificados. Dois diferentes tipos de conhecimentos sobre as drogas surgem com base nos contextos em que foram produzidos: de um lado, o conhecimento produzido através da experiência; e, de outro lado, o conhecimento produzido sobre a experiência. O primeiro tipo está relacionado ao conhecimento que todo consumidor de drogas tem que aprender, por exemplo, para conseguir as drogas, para identificar locais de compra, controlar a dose, e como reconhecer diferentes tipos e qualidades de drogas. O segundo tipo de conhecimento está relacionado ao conhecimento que é produzido, por exemplo, por médicos que tentam entender os efeitos das drogas no corpo humano, ou psicólogos que tentam descrever o comportamento dos consumidores, ou por policiais e políticos que tentam controlá-los. O interesse é observar como esses dois diferentes tipos de conhecimento coexistem e como eles se relacionam. Para discutir essa questão, o trabalho de campo foi focado em lugares que favoreciam o encontro desses dois tipos de conhecimento: em programas judiciais e serviços de saúde dirigidos aos consumidores de drogas. 


Palavras-chave


Ciências Sociais; Antropologia; Etnografia; Drogas-Consumo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/antropolitica2018.0i44.a568

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';