Os Entre-Lugares na Relação Brasil-Japão: Migrações, Performances e Deslocamentos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/antropolitica2021.i51.a42077

Palavras-chave:

Migração, Performance, Entre-lugar

Resumo

A partir da perspectiva dos estudos de performance, considerando o corpo como local de mediação das experiências, do individual ao coletivo, nos propomos a percorrer as multiplicidades de experiências incorporadas relacionadas à cultura japonesa no Brasil. Através dos conflitos sobre a representação de uma família japonesa e sobre os otakus e cosplayers em duas novelas brasileiras, e da atuação de coletivos de descendentes de asiáticos no Brasil, surgiram questões sobre estereótipos, fetiche, racismo, o mito da minoria modelo e sobre o lugar dos japoneses no processo imigratório pautado na ideia das três raças. Neste processo, conexões entre conhecimento incorporado, memória e história nos auxiliam a entender que as misturas raciais e culturais presentes nos imaginários sociais na América Latina, carregam também histórias de transmissão cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isis Caroline Nagami (Unesp), Unesp/FCLAr

Doutoranda em Ciências Sociais na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Mestrado (2016) e Graduação (2011) em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina. Editora na Cadernos de Campo: Revista de Ciências Sociais e membro do Núcleo de Antropologia da Imagem e Performance.

Downloads

Publicado

2021-04-19

Como Citar

Nagami (Unesp), I. C. (2021). Os Entre-Lugares na Relação Brasil-Japão: Migrações, Performances e Deslocamentos. Antropolítica - Revista Contemporânea De Antropologia, (51). https://doi.org/10.22409/antropolitica2021.i51.a42077

Edição

Seção

Artigos