EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR, INTERCULTURALIDADE E SAÚDE: UMA ARTICULAÇÃO NECESSÁRIA

Autores

  • André Pereira Triani Universidade Federal de Roraima
  • Ricardo Alves da Fonseca Universidade Federal de Roraima
  • Fabiana Letícia Sbaraini Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima

DOI:

https://doi.org/10.22409/resa2015.v8i3.a21209

Resumo

Desde o desenvolvimento da Educação Física como disciplina no Brasil, ela passou por várias transformações, principalmente na sua metodologia de ensino e nos objetivos da sua prática, iniciando com uma concepção extremamente reducionista até chegar a ideais mais abrangentes com uma articulação entre educação, cultura e saúde. Com isso este artigo visa discutir as dificuldades e potencialidades do ensino da Educação Física de forma a contemplar uma visão integradora entre as diferenças sociais e culturais existentes na escola e concomitantemente trabalhar questões de educação e saúde. Percebeu-se que a Educação Física escolar em nosso país tem um enorme potencial do ponto de vista intercultural não somente para o estímulo da prática regular de atividades físicas e promoção da saúde mas também para o desenvolvimento de uma educação multidimensional formando cidadãos mais críticos e socialmente participativos com uma maior capacidade de aprender com o outro e com ele produzir coletivamente numa realidade em que diferentes pontos de vista sejam conhecidos e utilizados como base o desenvolvimento da cidadania.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Pereira Triani, Universidade Federal de Roraima

Licenciado em Educação Física pelo IFRR;

Mestre em Ciência da Saúde pela UFRR;

Professor do Centro de Educação da UFRR.

Downloads

Publicado

2016-02-01

Edição

Seção

Artigos