O CONHECIMENTO EM ANÁLISE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/resa2020.v13i2.a21611

Resumo

O artigo é resultado de pesquisa qualitativa com revisão de literatura e documental.  Nesse estudo, objetivou-se analisar a percepção de um grupo de licenciandos em Ciências Biológicas sobre o conhecimento no processo de ensino e de aprendizagem no contexto escolar. A partir disso, buscou-se relacionar a modelos pedagógicos e epistemológicos, de acordo com referencial teórico. Para tanto, os objetos de análise foram atividades realizadas pelos participantes: (1) a resposta à pergunta sobre concepção de conhecimento e (2) desenhos sobre como se dá o conhecimento no processo de ensino e de aprendizagem na escola. Nos encontros foram produzidos escritos e desenhos, os quais foram lidos, observados, estudados e categorizados pelo método de análise de conteúdo. Como resultado, os participantes da pesquisa apresentaram concepções variadas de conhecimento sobressaindo características da tendência empirista, valorizando a exposição, a ideia de transmissão, a reprodução, entre outros. Os desenhos representaram concepções ligadas principalmente ao empirismo e ao construtivismo. Em relação aos indivíduos retratados, foi mais recorrente a figura da professora à frente da turma, distante dos alunos e expondo o conteúdo. Os estudantes foram desenhados por todos os acadêmicos, a maioria sem distinção de gênero, sentados e passivos ou em pé, aparentemente alheios à aula.  Foram representadas interações interpessoais e muitos dos estudantes voltados fisicamente em direção ao professor. Sobre o espaço, sobressaiu a sala de aula, com quadro, carteiras enfileiradas e giz. Assim, o modelo pedagógico sugere que características do empirismo foram mais recorrentes nas atividades elaboradas pelo grupo participante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Batista de Godoi Branco, Universidade Estadual de Maringá (UEM) de Maringá e Instituto Federal do Paraná (IFPR) de Paranavaí

Pedagoga do Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Paranavaí. Possui mestrado em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) e é doutoranda em Educação para a Ciência e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Susane Closs da Silva, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) de Paranavaí

É licenciada em Ciências Biológicas e Mestra em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Atua como professora na Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed-PR).

Emerson Pereira Branco, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) de Paranavaí e Secretaria Estadual de Educação do Estado do Paraná (SEED-PR)

É licenciado em Ciências Ensino Fundamental com habilitação em Matemática, bacharel em Engenharia de Alimentos e Mestre em Ensino pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Professor de Matemática na Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed-PR).

Lucila Akiko Nagashima, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) de Paranavaí

Possui graduação em Ciências de Primeiro Grau e em Química, mestrado e doutorado em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professora aposentada da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). Atua como docente permanente no Programa de Pós-Graduação stricto sensu Mestrado em Ensino: Formação Docente Interdisciplinar, da UNESPAR, campus Paranavaí.

Downloads

Publicado

2020-08-31

Edição

Seção

Artigos