SER UM CORPO MAIS HUMANO: VISÕES DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA SOBRE O SER HUMANO

Autores

  • Karen Christina de Almeida Batista Ramos Faculdade de formação de professores - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22409/resa2020.v13i1.a27134

Resumo

O privilégio de aspectos biológicos e fisiológicos do Ser Humano tem como consequência o detrimento de seus aspectos sociais, culturais e filosóficos no âmbito do Ensino de Ciências e Biologia. Neste artigo apresentamos uma investigação que buscou identificar as principais visões de professores de Ciências e Biologia sobre Ser Humano e as possíveis origens destas visões. Foram selecionados como sujeitos da pesquisa três professores egressos de um mesmo curso de licenciatura e atuantes em uma rede municipal de educação. Os dados foram coletados por meio de questionários e entrevistas semiestruturadas. Identificamos entre os professores as seguintes visões de Ser Humano: biológica, que se sustenta em conhecimentos prioritariamente oriundos das trajetórias escolar, acadêmica e profissional; cultural (que contempla as dimensões histórica e social), que tem origens em contextos diversos, não necessariamente do ensino formal; e filosófica, que deriva de um contexto sociocultural que transcende a formação escolar e acadêmica. Os resultados desta pesquisa apontam a necessidade de que o ensino sobre Ser Humano seja pensado para além do enfoque biológico do Corpo Humano contemplando as dimensões culturais, sociais, históricas e emocionais que constituem o homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karen Christina de Almeida Batista Ramos, Faculdade de formação de professores - Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestre em ensino de ciências, com ênfase no ensino do Ser humano.

Downloads

Publicado

2020-05-25

Edição

Seção

Artigos