O CONHECIMENTO TRADICIONAL E O ENSINO DE CIÊNCIAS: UMA PROPOSTA DE ENSINAR BIOLOGIA VEGETAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/resa2020.v13i2.a28846

Resumo

Este artigo relata a motivação e as etapas para elaboração de um produto educacional que foi elaborado durante a pesquisa desenvolvida a partir do Programa de Mestrado no Ensino de Ciências e Matemática ofertado pela Universidade Federal do Acre – UFAC, com a comunidade Rio Branco que ocupa o Seringal floresta da Resex Chico Mendes, localizada no município de Xapuri/AC. A investigação surgiu do interesse em conhecer a diversidade vegetal presente na comunidade tradicional e assim propor ensinar os conhecimentos científicos sobre esse tema em aproximação com os conhecimentos da comunidade, permitindo, assim, o diálogo de saberes. A troca de conhecimento ocorreu por meio da vivência das experiências da comunidade com os vegetais e da descrição de eventos que ocorrem no cotidiano da vida de um grupo. Com este contato foi possível ensinar ciências na Escola Rural União, frequentada pelos moradores da Resex. Para tal foi elaborado um plano de ensino de maneira dialogada na qual foi adequado para atender às demandas e necessidades dos estudantes de modo a contribuir com o processo de ensino e aprendizagem. A execução do plano de ensino permitiu que a aula fosse realizada com o envolvimento e participação dos estudantes sob a perspectiva problematizadora, trabalhando de forma contextualizada com os saberes tradicionais sobre os vegetais. Assim o plano de ensino final intitulado “Aprendendo com as Plantas do dia a dia” tem caráter de formação a fim de contribuir como ferramenta pedagógica para os professores ensinar biologia vegetal de forma contextualizada e em aproximação com os conhecimentos das populações da Floresta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Livia Fernandes Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre - IFAC

Ciências Biólogicas - Área Biologia

Downloads

Publicado

2020-08-31

Edição

Seção

Artigos