Re-existências e Esperanças: Perspectivas decoloniais para se pensar uma Educação Ambiental Quilombola

André Carneiro Melo, Marco Antonio Leandro Barzano

Resumo


O presente artigo pretende avançar a discussão em uma perspectiva de Educação Ambiental atravessada por um contexto de Educação Quilombola nos seus diferentes contextos interculturais. Pretende-se, a partir desse referencial, refletir sobre o pensamento decolonial latino-americano, tendo como base autores como Walter Mignolo, Anibal Quijano e Catherine Walsh, além de reflexões sobre a perspectiva sociológica apresentada por Boaventura de Sousa Santos. Constitui-se um convite às propostas de pesquisas que dialoguem com as alternativas epistêmicas, as lutas dos sujeitos forçadamente invisibilizados e com as diversas formas de conhecimento e de vida que emergem da práxis decolonial. Nas considerações finais, sugerimos uma agenda com importantes discussões a serem enfrentadas pelos grupos de pesquisa de Educação Ambiental que desejam atuar em temáticas voltadas para as comunidades quilombolas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/resa2020.v0i0.a40221

Apontamentos

  • Não há apontamentos.