Corpocidade: arte enquanto micro-resistência urbana

Fabiana Dultra Britto, Paola Berenstein Jacques

Resumo


Partimos de uma crítica à atual espetacularização das cidades e propomos a necessidade de restituir o caráter político do espaço público por meio da valorização da experiência corporal das cidades, apresentando a idéia de corpografia como uma possibilidade de micro resistência a esse processo segregador e apolítico. O espaço público, se reconhecido, por excelência, como locus do conflito, inclui agentes e mobiliza agenciamentos muito mais diversos e contraditórios do que se desejaria ou se costuma identificar. Enquanto a arte, se reconhecida como locus da experiência, promove percepções espaço-temporais muito mais complexas do que sugerem os efeitos moralizadores e individualistas normalmente atribuídos à contemplação cenográfica.


Palavras-chave


cidade; espetacularização; resistência; corpografia

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: