Biopolítica, indústria farmacêutica e medicalização: construções de formas simbólicas sobre a influenza A (H1N1)

Guilherme Corrêa, Adriane Roso

Resumo


O objetivo da pesquisa foi analisarcomo a biopolítica perpassa os discursos midiáticos de um jornal de circulação do Rio Grande do Sul sobre Gripe A (H1N1), buscando tornar visível como as práticas institucionais e discursivas atravessam e constituem os sujeitos. Foram analisadas um total de 291 reportagens veiculadas durante o mês de julho de 2009. Como resultado da pesquisa, pode-se observar a influência que as mídias de massa e as elites simbólicas exercem sobre os sujeitos, que acabam por surtir efeito não só nos corpos dos sujeitos, mas nas dinâmicas das populações.


Palavras-chave


Meios de comunicação impressos; Psicologia social; Influenza Humana A (H1N1);

Texto completo:

PDF

Referências


ABRÃO, Janete Silveira. Banalização da morte na cidade calada: A Hespanhola em Porto Alegre, 1918. 2ª Ed. Porto Alegre: Edipucrs, 2009.

ASSOCIAÇÃO DE FARMACÊUTICOS DOS PAÍSES DE LINGUA PORTUGUESA. Resolução sobre a doação de medicamentos. 2000. Disponível em: . Último acesso em: 29.fev.2012.

BAUER, Martin W; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2003.

CAMARGO JR, Kenneth Rochel de. A economia política da produção e difusão do conhecimento biomédico. In: CAPONI, Sandra; VERDI, Marta; BRZOZOWSKI, Fabíola Stolf; HELLMAN, Fernando (Orgs). Medicalização da vida: ética, saúde pública e indústria farmacêutica. Palhoça: Ed. Unisul, 2010.

CAPONI, Sandra. A biopolítica da população e a experimentação com seres humanos. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, jun. 2004 . Disponível em: . Acesso em: 18lfeb. 2012.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CORRÊA, G. ; ROSO, A. . Gripe A (H1N1) - Um estudo bibliométrico. In: XXV Jor-nada Academica Integrada, 2010, Santa Maria. XXV Jornada Acadêmica Integrada, 2010.

DIJK, Teun van. Discurso e poder. São Paulo: Editora contexto, 2008.

FAE, Rogério. A genealogia em Foucault. Psicol. estud., Maringá, v. 9, n. 3, dez. 2004 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722004000300009&lng=pt&nrm=iso acesso em 26 out. 2010.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1995.

_____. Em defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

GARRAFA, Volnei; LORENZO, Cláudio. Helsinque 2008: redução de proteção e maximização de interesses privados. In: CAPONI, Sandra; VERDI, Marta; BRZOZOWSKI, Fabíola Stolf; HELLMAN, Fernando (Orgs). Medicalização da vida: ética, saúde pública e indústria farmacêutica. Palhoça: Ed. Unisul, 2010.

GOLONO, M. A. Variantes moleculares do vírus influenza. dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo. 2004.

HENZ, Alexandre de Oliveira. Formação como deformação: esgotamento entre Nietzsche e Deleuze. Revista Mal-estar e Subjetividade, Fortaleza, v. IX, n, 1, p. 135-159, 2009.

KAISER, Jocelyn. Panel blasts ethics, science of 1940s Guatemala studies. 2011 [online]. Science Magazine. Disponível em: . Último acesso em: 18.fev.2012.

KAWAMOTO, A. H. N.. Isolamento e identificação do vírus da influenza A em aves residentes e migratórias no Estado de São Paulo. Dissertação de mestrado, Universi-dade de São Paulo. 1999.

KOCH, Tom. Cartographies of disease: Maps, mapping and medicine. California: ESRI press, 2005.

MACHADO, Roberto. Por uma genealogia do poder. In: FOUCAULT, Michel. Mi-crofísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1995.

MATOS, Margarida Gaspar. Psicologia da saúde, saúde pública e saúde internacio-nal. Lisboa. Análise psicológica, n0 3, série XXII, p. 449-462, 2004.

ORTEGA, Francisco. Amizade e estética da existência em Foucault. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

PELBART, Peter Pál. Vida Capital: Ensaios de biopolítica. São Paulo: Editora Ilumi-nuras, 2003.

PORTER, Roy. Das tripas coração: Uma breve história da medicina. Rio de Janeiro. Record, 2004.

PORCIÚNCULA, Bruna. Gripe A. Mutirão contra o vírus. Diário de Santa Maria, Santa Maria, 19 ag. 2009. Disponível em Acesso em: 2.dez.2010.

POTTER, C.W. A history of influenza. Journal of Applied Microbiology, Sheffield, n. 91, p. 572-579, 2001.

RABINOW, Paul. Essays on the anthropology of reason. Princenton: Princenton University Press, 1996.

ROSE, Nikolas. The politics of life itself: biomedicine, power and subjectivity in the twenty-first century. New Jersey: Princenton University Press, 2007.

ROSO, Adriane. O cotidiano no campo da saúde – Ética e responsabilidade social. In M. V. Veronese & P. A. Guareschi (orgs.), Psicologia do cotidiano. Representações Sociais em ação, PP.119-146. Petrópolis: Vozes, 2007.

ROSO, Adriane; GUARESCHI, Pedrinho. Megagrupos midiáticos e poder: construção de subjetividades narcisistas. Política & Trabalho: Revista de Ciências Sociais, n. 26 abr. 2007.

SÁ, J. P. O de. Determinação da Capacidade Imunogênica da Vacina de Influen-za/2000 em paciente a partir de 60 anos na cidade de Maceió. Dissertação de mes-trado, Universidade Federal de Alagoas. 2002

SERRA, S. A divulgação científica de temas de saúde na mídia: Análise de um im-presso. Dissertação de mestrado, Centro Universitário Plínio Leite, 2009

SINGER, Paul; CAMPOS, Oswaldo; OLIVEIRA, Elisabeth M. de. Prevenir e curar: o controle social através dos serviços de saúde. Rio de Janeiro: Forense, 1988.

SOUZA, A. R. Avaliação da imunogenicidade e da tolerabilidade da vacina anti influenza virossomal comparada à vacina anti influenza split em pacientes com anemia falciforme. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de São Paulo. 2007

STREY, Marlene Neves et al. Psicologia social contemporânea: livro texto. 9. edição. Petrópolis; Editora Vozes, 2005.

TEIXEIRA, José. Psicologia da Saúde. In: Análise Psicológica. 3 (XXII): 441-448, 2004.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: Teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis. Editora Vozes, 1995.

TOLEDO JUNIOR, Antonio Carlos de Castro; COSTA, Juliana Martins Fontes. Influ-enza (di freddo): Quando será a próxima pandemia de gripe? In: Pragas e epidemias: Histórias de doenças infecciosas. Belo Horizonte. Folium, 2006.

UJVARI, Stefan Cunha. A história e suas epidemias: A convivência do homem com os microorganismos. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Editora Senac Rio, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: