Escrita ensaística: fragmentos menores

Fabiane Olegario, Angelica Vier Munhoz

Resumo


Neste ensaio propomos problematizar a escrita institucionalizada a partir de um conjunto de normas, do controle e imposição de certas palavras, da reprodução do já instituído. Na contramão desta lógica, procuramos outros atalhos, desvios e possibilidades de empreender uma escrita desgrudada das representações e de palavras de ordem, ensaiando outras maneiras de pensar e  escrever, produzindo novos sentidos a existência. Para tecer os fios desta escrita escolhemos como intercessores alguns conceitos de Michel Foucault e Gilles Deleuze. Buscamos assim, pensar na produção de novos modos de subjetivação a partir da escrita menor, destituindo o reinado da palavra enquanto vontade de verdade.


Palavras-chave


escrita, subjetividade, filosofia da diferença

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO. I. L. Foucault e a crítica do sujeito. Curitiba: UFPR, 2008

CORAZZA. S. M. Plano de imanência para o currículo. In: SILVA, T. T.; CORAZZA, S. M.; ZORDAN, P. (Org.). Linhas de Escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 127-205.

CASTRO, E. Vocabulário de Foucault: um percurso sobre seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autentica, 2009

DELEUZE, G. Conversações. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, G. Nietzsche. Lisboa: Edições 70, 1994.

DELEUZE, G. O mistério de Ariana. Lisboa:Veja, 1996.

DELEUZE, G. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 1997.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka: por uma literatura menor. Rio de Janeiro: Imago, 1977.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. v. 1.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1996. v. 3.

DELEUZE, G.; PARNET, C. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

FISCHER, R. S. M. Foucault e a análise do discurso em educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 114, p. 197-222, nov. 2001.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1984. v. 2.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988. v. 1.

FOUCAULT, M. Sobre a genealogia da ética: uma revisão de trabalho. In: DREYFUS, H.; RABINOW, P. (Org.). Michel Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995, p. 253 -278.

FOUCAULT, M. Ditos e escritos: ética, sexualidade, política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. v. 5.

LARROSA, J. Operação Ensaio: sobre o ensaiar-se no pensamento, na escrita e na vida. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 29, n. 1, p. 27-43, 2004.

MOSÉ, V. Nietzsche e a grande política da linguagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

MUNHOZ, A. V. Imagens de um pensamento-dança. Caderno Pedagógico, Lajeado, v. 9, n. 1, p. 23-30, jul. 2011.

LISPECTOR, C. Correspondências. Rio de Janeiro: Rocco, 2002.

PELBART. P. P. A vertigem por um fio: políticas da subjetividade contemporânea. São Paulo: Iluminuras, 2000.

ROLNIK, S. Pensamento, corpo e devir: uma perspectiva ético/estético/política no trabalho acadêmico. Cadernos de Subjetividade do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia clínica, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 241-251, 1993.

SILVA, T. T. Pesquisar o acontecimento: estudo em XII exemplos. In: SILVA, T. T., CORAZZA, S. M.; ZORDAN, P. Linhas de Escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2004, p. 7-78

ZORDAN, P. Geo-educação: arte, paisagens virtuais. In: SILVA, T. T.; CORAZZA, S. M.; ZORDAN, P. (Org.). Linhas de Escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 79-126.

ZOURABICHVILLI, F. O vocabulário de Deleuze. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: