Afirmar uma Psicologia fortalecedora da vida com Nietzsche e Deleuze

Fernando Hiromi Yonezawa

Resumo


Neste estudo teórico, desejamos compreender a noção trazida por Nietzsche, de Psicologia como “morfologia da vontade de poder” e, também, investigar o problema filosófico destacado por Deleuze de liberar a vida do par ressentimento/má-consciência. Trazemos os conceitos de vontade de poder e eterno retorno como sendo elementos de transformação do enfraquecimento que a vida sofre sob obra do ressentimento e da má-consciência. Assim, chegaremos à noção de que a Psicologia pode funcionar como estudo de uma sensibilidade das forças vitais, trabalhando em favor de fortalecer a vida, liberando-a do peso da culpa, e sem se restringir à interioridade dos sujeitos.


Palavras-chave


vida; fortalecer; Psicologia; vontade; potência

Texto completo:

PDF

Referências


BARRENECHEA, M. A. O Aristocrata Nietzschiano: para além da dicotomia civilização/barbárie. In: LINS, D.; PELBART, P. P. (Org.). Nietzsche e Deleuze: bárbaros civilizados São Paulo: Annablume, 2004.

DELEUZE, G. Nietzsche, Lisboa: Edições 70, 1981.

DELEUZE, G. Crítica e Clínica. São Paulo: Editora 34, 1997.

DELEUZE, G. Nietzsche e a Filosofia. Porto: Rés, 2001.

DELEUZE, G. Espinosa: filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002.

DELEUZE, G. A Ilha Deserta. São Paulo: Iluminuras, 2006a.

DELEUZE, G. Diferença e Repetição. Rio de Janeiro: Graal, 2006b.

DELEUZE, G. L´Abécédaire de Gilles Deleuze. Paris: Montparnasse, 1994. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2012.

GIACOIA Jr., O. Nietzsche como psicólogo. São Leopoldo: Unisinos, 2001.

MACHADO, R. Deleuze: a arte e a filosofia. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2009.

NAFFAH NETO, A. Psicoterapia em busca de Dionísio: Nietzsche visita Freud. São Paulo: Escuta, 1994.

NIETZSCHE, F. Além do Bem e do Mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

NIETZSCHE, F. Humano, demasiado humano. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

NIETZSCHE, F. Crepúsculo dos Ídolos. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

NIETZSCHE, F. A Vontade de Poder. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008a.

NIETZSCHE, F. Ecce Homo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008b.

NIETZSCHE, F. Genealogia da Moral: uma polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

SIMÕES, A. et al. A subjetividade fora da mente. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 23, n. 2, p. 353-366, maio/ago. 2011.

VIANNA, G. M. M. V. Psicologia/arte no pensamento filosófico de Nietzsche. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 15, n. 1-3, p. 30-31, 1995.

TREVISAN, J. F. Nietzsche e o ressentimento: um estudo em Psicologia Social. 2005. Dissertação (Mestrado)__Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: