Dinâmicas profissionais contemporâneas: algumas contribuições da sociologia de Richard Sennett

Autores

  • Carolina Salomão Corrêa Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ
  • Solange Jobim e Souza Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.22409/1984-0292/v29i1/1457

Palavras-chave:

trabalho, colaboração, flexibilidade e perícia

Resumo

Richard Sennett é um interlocutor fundamental para quem deseja analisar as reconfigurações das condições do trabalho contemporâneo. Como analista social, Sennett sempre contemplou em suas investigações as influências das transformações sócio-econômicas no âmbito das dinâmicas de trabalho. Este artigo teve como objetivo principal propor um diálogo entre a sociologia de Richard Sennett e relatos de jovens profissionais sobre suas dinâmicas de trabalho. Para tecer esse diálogo, as noções de flexibilidade, perícia e colaboração – fundamentais na obra do autor – foram confrontadas com a fala dos entrevistados, observando consonâncias e divergências. Os depoimentos trouxeram duas grandes contribuições para a reflexão sobre o tema: evidenciaram como a estrutura da empresa molda práticas profissionais individuais; e demonstraram as diferentes compreensões dos conceitos em contextos laborais distintos. Nesse sentido, a interlocução entre literatura e depoimentos evidenciou que esses conceitos não podem ser interpretados a priori, uma vez que seus significados e valores são construídos no ambiente das organizações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Salomão Corrêa, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Doutora em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro . Possui graduação em Comunicação Social pela mesma instituição. É Mestre em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010). É membro-pesquisadora do Núcleo Interdisciplinar de Memória, Subjetividade e Cultura (NIMESC/PUC-Rio) . Bolsista Nota 10 Faperj - (2014/2016). Interesse de pesquisa nas temáticas da Juventude, Trabalho e Política.

Solange Jobim e Souza, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ

Possui pós-doutorado pela Université de Vincennes - Saint Denis, Paris 8 (2016), tendo realizado Estágio Sênior, com auxilio da CAPES, durante o período (10/2015 a 30/04/2016). Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1992). Mestrado em Psicologia (Psicologia Clínica) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1978). Graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1974). Atualmente é professora adjunta aposentada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e professora associada da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia do Desenvolvimento Humano e Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: infância, juventude, linguagem, subjetividade, educação, cultura, memória social e epistemologia das ciências humanas, com ênfase sobre a utilização de aparatos técnicos na produção do conhecimento. Coordena, desde 1998, o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa da Subjetividade (GIPS). Em 2011, criou o Núcleo Interdisciplinar de Memória, Subjetividade e Cultura (NIMESC), que integra os Departamentos de Psicologia e o Departamento de Artes & Design da PUC-Rio, desenvolvendo atividades de pesquisa e extensão. Publicações em destaque: Infância e Linguagem, Papirus, Campinas, 13a edição, 2014. Política, cidade, educação: Itinerários de Walter Benjamin, Contraponto/PUC-Rio, 2009. Tecnologias e modos de ser no contemporâneo, Editora 7 Letras, RIO DE jANEIRO, 2010; Subjetividade em questão: a infância como crítica da cultura, 7Letras, Rio de Janeiro, 2a edição, 2005; Educação e Pós-modernidade, 7Letras, Rio de Janeiro, 2003; Ciências humanas e pesquisa: leituras de Mikhail Bakhtin. Cortez, São Paulo, 2003; Histórias de professores: leitura, escrita e pesquisa em educação, Ática, São Paulo, 2a edição, 2003; Mosaico: imagens do conhecimento, Rios Ambiciosos/Contracapa, Rio de Janeiro, 2000.

Referências

ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1958

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

SENNETT, R. A corrosão caráter: conseqüências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999.

SENNETT, R. Respeito: a formação do caráter em um mundo desigual. Rio de Janeiro: Record, 2004.

SENNETT, R. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SENNETT, R. O artífice. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SENNETT, R. Juntos: os rituais, os prazeres e a política da cooperação. Rio de Janeiro: Record, 2012a.

SENNETT, R. Juntos agora. Valor, seção Cultura & Estilo, Rio de Janeiro. Entrevista concedida a Giovanna Bartucci, 2012b. Disponível em: <http://www.valor.com.br/cultura/2801450/juntos-agora>. Acesso em: 7 jun. 2013.

SENNETT, R; COBB, J. The hidden injuries of class. New York: Norton, 1972.

Downloads

Publicado

2017-04-28

Como Citar

Corrêa, C. S., & Jobim e Souza, S. (2017). Dinâmicas profissionais contemporâneas: algumas contribuições da sociologia de Richard Sennett. Fractal: Revista De Psicologia, 29(1), 54-64. https://doi.org/10.22409/1984-0292/v29i1/1457

Edição

Seção

Artigos