Diálogos da Psicologia com Michel Foucault

Carlysson Alexandre Rangel Gomes, Aline Kelly da Silva, Larissa de Moura Cavalcante, Simone Maria Huning

Resumo


O objetivo desse artigo é discutir como a Psicologia no Brasil tem dialogado com as teorizações do filósofo Michel Foucault. Apresentamos os resultados de uma pesquisa que analisou artigos científicos da Psicologia que utilizam as ferramentas teórico-metodológicas do autor. Estes artigos foram publicados em periódicos eletrônicos indexados e estão disponíveis no sítio eletrônico da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS-Psi). Os resultados apontam para uma utilização crescente do autor a partir do início dos anos 2000, principalmente na Psicologia Social. Os principais pontos de articulação com o pensamento foucaultiano foram: a problematização da própria produção científica, questionando a sua neutralidade e afirmando, portanto, sua dimensão política; a análise da inter-relação entre a produção de discursos e modos de subjetivação, por sua vez ligada a práticas de governamentalidade, estratégias biopolíticas e normalização da vida; e, por fim, o questionamento das práticas psicológicas como dispositivos éticos de subjetivação.


Palavras-chave


Foucault; Psicologia; Psicologia social

Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, Rogério Lustosa. Psicanálise e o pensamento científico: entre o fisicalismo e/ou a contraciência em diferentes modos de subjetividade. Psicologia USP, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 89-119, 2001. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/psicousp/article/view/108124. Acesso em: 4 nov. 2018.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução de Ingrid Müller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

COIMBRA, Cecilia Maria Bouças; NASCIMENTO, Maria Livia do. O efeito Foucault: desnaturalizando verdades, superando dicotomias. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 17, n. 3, p. 245-248, 2001. CrossRef

ESCÓSSIA, Liliana da; MANGUEIRA, Maurício. Para uma Psicologia clínico-institucional a partir da desnaturalização do sujeito. Revista do Departamento de Psicologia - UFF, Niterói, v. 17, n. 1, p. 93-101, jan./jun. 2005. CrossRef.

FARR, Robert M. As raízes da Psicologia Social moderna. 5 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

FERREIRA NETO, João Leite; PENNA, Lícia Mara Dias. Ética, clínica e diretrizes: a formação do psicólogo em tempos de avaliação de cursos. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 11, n. 2, p. 381-390, maio/ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v11n2/v11n2a16. Acesso em: 12 dez. 2016.

FERREIRA, Maria Cristina. A Psicologia Social contemporânea: principais tendências e perspectivas nacionais e internacionais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 26, n. especial, p. 51-64, 2010. CrossRef.

FOUCAULT, Michel. Doença mental e Psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão (1975). 38. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

FOUCAULT, Michel. Os anormais (1974-1975): curso no Collège de France. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, Michel. A Psicologia de 1850 a 1950. In: MOTTA, Manoel Barros da (Org.). Problematização do Sujeito: Psicologia, Psiquiatria e Psicanálise. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006a. Coleção Ditos & Escritos, v. 1, p. 133-151.

FOUCAULT, Michel. Foucault. In: MOTTA, Manoel Barros da (Org.). Ética, Sexualidade, Política. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006b. Coleção Ditos & Escritos, v. 5, p. 234-239.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber (1969). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008a.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população: curso no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica: curso no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008c.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber (1976). Rio de Janeiro: Graal, 2012. v. 1.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso (1970). São Paulo: Loyola, 2014.

MÉLLO, Ricardo Pimentel; PAOLO, Angela Flexa Di. Subjetivações, identidades e o linguajar. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 490-501, 2007.

MINAYO-GOMEZ, Carlos; BARROS, Maria Elizabeth Barros de. Saúde, trabalho e processos de subjetivação nas escolas. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 649-663, 2002. CrossRef.

NARDI, Henrique Caetano; SILVA, Rosane Neves da. Ética e subjetivação: as técnicas de si e os jogos de verdade contemporâneos. In: GUARESCHI, Neuza; HÜNING, Simone Maria (Org.). Foucault e a Psicologia. Porto Alegre: Abrapso Sul, 2005. p. 93-105.

PRADO FILHO, Kleber. Para uma arqueologia da Psicologia social. Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 23, n. 3, p. 464-468, 2011. CrossRef

PRADO FILHO, Kleber; MARTINS, Simone. A subjetividade como objeto da(s) Psicologia(s). Psicologia e Sociedade, Porto Alegre, v. 19, n. 3, p. 14-19, 2007. CrossRef

SCISLESKI, Andrea; GUARESCHI, Neuza. Promete falar a verdade? Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 220-227, 2011. CrossRef

SILVA, Alyne Alvarez; MÉLLO, Ricardo Pimentel. Subjetivação e governamentalidade: questões para a Psicologia. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 23, n. 2, p. 367-387, 2011. CrossRef

SILVEIRA, Fernando de Almeida; FURLAN, Reinaldo. Corpo e alma em Foucault: postulados para uma Metodologia da Psicologia. Revista Psicologia USP, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 171-194, 2003. CrossRef.

SOLER, Rodrigo Diaz de Vivar Y. Uma história política da subjetividade em Michel Foucault. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 20, n. 2, p. 571-582, 2008. CrossRef

VEIGA-NETO, Alfredo. Foucault e a educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

VENTURA, Miriam. A transexualidade no tribunal: saúde e cidadania. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v31i1/5590

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: