A psicologia na maternidade hospitalar: um relato de experiência

Lorrayne Leandro Galdino de Queiroz, Ana Paula Bilac Azevedo, Evandro de Quadros Cherer, Daniela Scheinkman Chatelard

Resumo


Na atualidade, a demanda por profissionais da psicologia no ambiente hospitalar torna-se crescente. Assim, surge a necessidade de ampliar o conhecimento desse profissional sobre o referido contexto, no intuito de orientar sua conduta, além de contribuir para a concretização do seu espaço de atuação. Considerando esses aspectos e a relevância de pôr em questão o trabalho da psicologia nos serviços de saúde, o presente estudo apresenta um relato de experiência que objetiva refletir sobre a atuação da psicologia no âmbito hospitalar, especificamente na maternidade, através da apresentação de casos atendidos na maternidade e UTINeo do Hospital Universitário de Brasília. Os atendimentos foram conduzidos de modo a contemplar especificamente os aspectos relacionados à maternidade, ao tornar-se mãe, bem como à aderência do tratamento e ao período de hospitalização. Observaram-se diversos aspectos que o psicólogo enfrenta no ambiente hospitalar, como fatores relacionados às limitações do espaço físico e impasses referentes à atuação do psicólogo na equipe multidisciplinar.


Palavras-chave


maternidade; gestação; psicologia da saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Raquel Ayres de; MALAGRIS, Lucia Emmanoel Novaes. A prática da psicologia da saúde. Revista SBPH, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 183-202, dez. 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582011000200012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 12 out. 2017.

ANGERAMI-CAMON, Valdemar Augusto (Org.). A Psicologia no hospital. 2. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

BECK, S. et al. The worldwide incidence of preterm birth: A systematic review of maternal mortality and morbidity. Bull World Health Organ, v. 88, n. 1, p. 31-38, 2010.

BOAS, Laís Macêdo Vilas; BRAGA, Maria Carolina da Costa; CHATELARD, Daniela Scheinkman. Escuta psicanalítica de gestantes no contexto ambulatorial: uma experiência em grupos de fala. Psico, Porto Alegre, PUCRS, v. 44, n. 1. p. 8-15, 2013.

BRAZELTON, T. Berry; CRAMER, Bertrand G. As primeiras relações. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BRUSCATO, Wilse L.; BENEDETTI, Carmen; LOPES, Sandra R. A. A prática da psicologia hospitalar na Santa Casa de São Paulo: novas páginas em uma antiga história. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

BYDLOWSKI, Monique. O olhar interior da mulher grávida: transparência psíquica e representação do objeto interno. In: Novos olhares sobre a gestação e a criança até os 3 anos: saúde perinatal, educação e desenvolvimento do bebê. Brasília: L. G. E., 2002. p. 205-214.

DOMINGUES, Glaucia Regina et al. A atuação do psicólogo no tratamento de pacientes terminais e seus familiares. Psicologia Hospitalar, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 02-24, jan. 2013. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-74092013000100002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 11 jan. 2017.

FERRARI, Andrea Gabriela; PICCININI, Cesar A.; LOPES, Rita Sobreira. O bebê imaginado na gestação: aspectos teóricos e empíricos. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 12, n. 2, p. 305-313, ago. 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722007000200011

FONSECA, Marina Nogueira de Assis; ROCHA, Tamires Sousa; CHERER, Evandro de Quadros; CHATELARD, Daniela S. Ambivalências do ser mãe: um estudo de caso em psicologia hospitalar. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v. 9, n. 2, p. 141-155, 2018. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/eip/article/view/26609. Acesso em: 12 out. 2019.

FREIRE, Teresa Cristina G.; CHATELARD, Daniela S. O aborto é uma dor narcísica irreparável?. Revista Mal Estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 9, n. 3, p. 1007-1022, sept. 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-61482009000300012&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22. sept. 2018.

HERMES, Hélida Ribeiro; LAMARCA, Isabel Cristina Arruda. Cuidados paliativos: uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 9, p. 2577-2588, sept. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013000900012

KLAUS, Marshall H.; KENNELL, John H.; KLAUS, Phyllis H. Vínculo: construindo as bases para um apego seguro e para a independência. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

LEBOVICI, Serge. O bebê, a mãe e o psicanalista. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987.

MATA, Greicy Duarte da; CHERER, Evandro de Quadros; CHATELARD, Daniela Scheinkman. Prematuridade e constituição subjetiva: considerações sobre atendimentos na UTI Neonatal. Estilos da Clínica, v. 22, n. 3, p. 428-441, 2017. http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p428-441

MILES, Margaret Shandor; HOLDITCH-DAVIS, Diane. Parenting the prematurely born child: pathways of influence. Seminars in Perinatology, v. 21, n. 3, p. 254-266, 1997. https://doi.org/10.1016/S0146-0005(97)80067-5

MIYAZAKI, Maria Cristina Oliveira Santos et al. Psicologia da saúde: intervenções em hospitais públicos. In: RANGÉ, Bernard (Org.). Psicoterapias cognitivo-comportamentais: um diálogo com a psiquiatria. 2. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2011. p. 568-580.

MOTTA, Luciana Almeida; COSTA, Kelen Santana da; CHATELARD, Daniela Scheinkman. O diário do bebê: relato de uma experiência em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Encontro: Revista de Psicologia, v. 11, n. 16, p. 167-174, 2007. Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/renc/article/view/2567. Acesso em: 12 fev. 2017.

SCHMIDT, Beatriz; GABARRA, Letícia Macedo; GONCALVES, Jadete Rodrigues. Intervenção psicológica em terminalidade e morte: relato de experiência. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 50, p. 423-430, dec. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2011000300015

TEIXEIRA, José A. Carvalho. Psicologia da saúde. Análise Psicológica, Lisboa, v. 3, n. 22, p. 441-448, 2004. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312004000300002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 9 jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v32i1/5679

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: