O espaço religioso, a geografia e a MPB: Uma proposta para o ensino médio

Rui Ribeiro de Campos

Resumo


O artigo discute o uso da música e sua função nas escolas, fazendo análises sobre o estudo da religião pela Geografia, sobre os espaços geográficos considerados sagrados e sobre as características e o papel da religião no Brasil, incluindo letras da Música Popular Brasileira (MPB ) para colaborar na discussão a respeito do tema. Discute também o sincretismo religioso e a cidade de Aparecida do Norte (SP). e cita letras de músicas que criticam o papel de instituições religiosas elou de membros de sua hierarquia. Além disso, coloca diversas letras de MPB que podem ser utilizadas em sala de aula de ensino fundamental e médio pois pretende, basicamente, proporcionar alternativas de ensino para quem ministra aulas de Geografia.

 

Abstract

 

The article discusses the use of music and its role at school, analyzing the study of religion from Geography's point of view, the Geographical locations considered sacred and also the features and the role of religion in Brazil, enriching the analysis with lyrics of the Brazilian Popular Music (MPB). It discusses as well the reliiious syncretism and the city of Aparecida do Norte (SP), mentioning lyrics that criticize the role of the religious institutions andlor members of its hierarchy. Besides, it includes MPB lyrics that can be used at classroom at different school levels. Mainly, it intends to provide alternatives of teaching for Geography teachers.

 


Palavras-chave


Religião; Geografia; letras da MPB; Romaria; Sala de aula

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2007.v9i18.a13544

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 2674-8126 (Online). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.