Para uma sociolinguística do texto literário traduzido: um olhar sobre ‘The Color Purple’ e sua tradução

Maristela Cury Sarian

Resumo


Este trabalho tem por objetivo estabelecer uma relação entre a tradução e a sociolinguística, a partir da análise da tradução do romance epistolar The Color Purple, da afro-americana Alice Walker, A cor púrpura, realizada por Peg Bodelson, Betúlia Machado e Maria José Silveira, a fim de investigar como a heterogeneidade linguística da obra original, associada, sobretudo, à maior ou menor frequência de uso de inglês padrão e de Black English Vernacular pelas personagens, foi construída na tradução. Nessa análise, verifico quais foram os recursos utilizados na caracterização da linguagem das personagens e como estes podem ser associados aos diferentes graus de escolaridade e de letramento de Celie e Nettie, valendo-me, como instrumental para essa análise, de descrições da variação sociolinguística, das teorias do letramento e dos processos de aquisição de língua escrita.


Palavras-chave


Sociolinguística; Tradução dialetal; Walker, Alice; The Color Purple; A cor purpura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.