O hibridismo midiático e a narrativa documentária na série Outside Man

Autores

  • Urbano LEMOS JR
  • Vicente Gosciola

DOI:

https://doi.org/10.22409/ppgmc.v12i2.10063

Palavras-chave:

Documentário, Hibridismo, Narrativa Seriada, Serviço de Streaming de Audiovisual

Resumo

O artigo investiga a relação entre o hibridismo midiático e a narrativa contemporânea presente em séries documentárias na televisão. O artigo analisa a trajetória do documentário dos pontos de vista da narrativa, da distribuição e da exibição, para além de seu surgimento até os dias atuais: a sua relação com a internet, com as novas plataformas de exibição e com novas convenções narrativas seriadas. O texto se propõe a abordar a passagem do formato pelo cinema, pela televisão, pelo vídeo até as potencialidades das tecnologias digitais de comunicação audiovisual. Traz para a análise o processo de experimentação para verificar o tipo de narrativa na atualidade por meio da análise da série documentária Outside Man que privilegia a complexidade e a fruição diegética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Urbano LEMOS JR

Doutorando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Atualmente desenvolve pesquisa sobre cinema não ficcional, identidade cultural digitalização de patrimônios imateriais e documentários transmídia. E-mail: urbano.lemos@hotmail.com

Vicente Gosciola

Pós-doutor pela Universidade do Algarve-CIAC, Portugal. Doutor em Comunicação pela PUC-SP. Mestre em Ciências da Comunicação pela ECA-USP. Professor Titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi.

Referências

AFP, Agence France-Presse. Netflix anuncia maior aumento trimestral de usuários de sua história. Revista Istoé: Tecnologia e Meio Ambiente. Publicado no dia 18 de jan. 2017. Disponível em: <https://istoe.com.br/netflix-anuncia-maior-aumento-trimestral-de-usuarios-de-sua-historia/>. Acesso: 26 de abr. 2018.

BORDWELL, David. Estudos de cinema hoje e as vicissitudes da grande teoria. In: RAMOS, Fernão Pessoa (org.). Teoria Contemporânea do Cinema: vol. 1. São Paulo: Senac, 2005.

CANAL TECH. Base de usuários cresce 25% e serviço passa a valer US$ 100 bilhões. Publicado no dia 23 de jan. 2018. Disponível em: <https://canaltech.com.br/resultados-financeiros/netflix-base-de-usuarios-cresce-25-e-servico-passa-a-valer-us-100-bilhoes-107028/>. Acesso: 28 de mai. 2018.

__________. Base de usuários da Netflix no Brasil dobra em um ano; empresa planeja expansão. Publicado no dia 12 de fev. 2017. <https://canaltech.com.br/entretenimento/base-de-usuarios-da-netflix-no-brasil-dobra-em-um-ano-empresa-planeja-expansao-89080/>. Acesso: 28 de mai. 2018.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas Estrategias para entrar y salir de la modernidade. México: Grijalbo, 1990.

CASTELLANO, M.; MEIMARIDIS, M. Netflix, discursos de distinção e os novos modelos de produção televisiva. Contemporânea Revista de Comunicação e Cultura. Salvador, vol. 14, n. 2, p. 193-209, maio-ago 2016. Disponível em: <http://bit.ly/2hc673d>. Acesso: 02 de abr. 2018.

CARNEIRO, Ana Elisa Wadovski. Novas Plataformas Televisivas: um estudo do mercado das séries estabelecido nos modelos HBO e Netflix. Trabalho de conclusão de curso de Jornalismo: Faculdades Integradas Hélio Alonso. Rio de Janeiro, 2013

CRARY, Jonathan. Suspensões da percepção: atenção, espetáculo e cultura moderna. São Paulo: Cosac & Naify, 2013.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

ECO, Umberto. Casablanca: Cult Movies and Intertextual Collage. In: SubStance, vol. 14, n. 2, University of Wisconsin Press, pp. 3-12, 1985.

__________. Sobre os espelhos e outros ensaios. 3 ed. São Paulo: Nova Fronteira, 1989.

FREIRE, Marcius. Jean Rouch e a invenção do Outro no documentário. In: Doc On-line, n.03, dez, 2007.

__________. Perrault, Rouch: derivas entre o “cinema direto/verdade” e o “cinema vivido”: In: Significação, São Paulo, n. 38, 2012.

FURQUIM, Fernanda. Quais são as séries (realmente) originais do Netflix? Revista Veja: Nova Temporada. Publicado no dia 24 de set. 2016. Disponível em: <http://abr.ai/2qO8kZO>. Acesso: 26 de abr. 2018.

GONÇALVES, Osmar. Narrativas Sensoriais (Org.). Rio de Janeiro: Editora Circuito, 2014.

GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as novas mídias: do cinema às mídias interativas. São Paulo: Senac, 2010.

HARADA, Eduardo. Netflix planeja ter catálogo 50% original até 2018 investindo US$ 8 bilhões. TecMundo. Publicado no dia 17 out. 2017. Disponível em: . Acesso: 28 de mai. 2018.

JENCKS, Charles. The Language of Post-Modern Architecture. London: Academy, 1978.

JENKINS, Henry. Invasores do texto: fãs e cultura participativa. Nova Iguaçu, RJ: Marsupial, 2015.

__________. Textual Poachers: television fans & participatory culture. Nova York: Routledge, 1992.

MACHADO, Arlindo. Novos Territórios do Documentário. Doc On-line, n. 11, dezembro de 2011, pp. 5-24. Disponível em: . Acesso: 28 de mai. 2018.

MÁRQUEZ, Gabriel Garcia. Notícia de Um Sequestro. Rio de Janeiro: Record, 1997.

MITTELL, Jason. Complexidade narrativa na televisão americana contemporânea. In: Revista MATRIZes, São Paulo, USP, ano 5, n.º 2, p. 29-52, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://www.journals.usp.br/matrizes/article/viewFile/38326/41181>. Acesso: 28 de abr. 2018.

RICHTER, Felix. Netflix Is Americans' Platform of Choice for TV Content. In: Statista. Disponível em: <https://www.statista.com/chart/14559/americans-favorite-tv-platforms/>. Acesso: 10 jul. 2018.

SOBRINHO, Gilberto Alexandre. Vídeo e televisão independentes no Brasil e a realização de documentários. Lumina, Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFJF, v. 8, n.1, p. 1-23, 2014.

VALLES, Rafael. O vídeo, uma forma que pensa: uma análise sobre a obra videográfica de Jean Luc Godard. Encontro Nacional de História da Mídia, Porto Alegre, 2015.

VALLONE, Giuliana. Documentário ‘20 centavos’ é lançado na internet com visão das ruas. Folha de São Paulo: Ilustrada. Publicado no dia 06 de jun. 2014. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/06/1465584-documentario-20-centavos-e-lancado-na-internet-com-visao-das-ruas.shtml>. Acesso: 26 de abr. 2018.

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

LEMOS JR, U., & Gosciola, V. (2018). O hibridismo midiático e a narrativa documentária na série Outside Man. Revista Mídia E Cotidiano, 12(2), 166-187. https://doi.org/10.22409/ppgmc.v12i2.10063