A amolação de facas nos espaços educativos: quando o silêncio e o discurso também matam

Hiago de Souza Tavares, Julius Cezar Felicio

Resumo


O presente trabalho visa apresentar as emergências acerca da homofobia no sistema educacional brasileiro, bem como as possibilidades de desenvolvimento da identidade dos alunos LGBT’s. As observações no campo escolar (seja no olhar profissional ou não) moldaram o interesse de estudo e construção deste artigo, no intuito de desenvolver uma reflexão sobre os episódios de homofobia, uma vez que indicam a existência de uma cultura de educação difusa às percepções, mas eficaz e ativa quanto à sua dimensão coercitiva, corretiva, ordenadora para com os comportamentos que se afastam dos padrões do indivíduo ideal (heterossexual e etnia branca). Para o desenvolvimento da pesquisa buscamos fontes teóricas sobre a educação e pedagogia, somando aos dados e relatos expostos na mídia a respeito das violências enfrentadas pela população LGBT. Demonstramos que as relações entre escola e indivíduos, cuja orientação de identidade sexual e afetiva é complexa, tendem a discriminação tipificada como homofobia num caráter de silêncio, ignorando a formação de alunos LGBT’s e suas possibilidades.

PURL: http://purl.oclc.org/r.ml/v2n2/a2

tudo de bom

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 2525-5819

PURL: http://purl.oclc.org/r.ml

Universidade Federal Fluminense, Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional – ESR. Rua José do Patrocínio, n° 71, Centro, Campos dos Goytacazes – RJ. CEP: 28010-385