Experiências escolares dissidentes: interpelações, resistências e transgressões às políticas de reforma educativa argentina dos anos 90

Silvina Fernández

Resumo


Situando-nos na perspectiva dos protagonistas da Escola Raimundo Peña (Santa Fe, Argentina), neste texto, busca-se compreender os diferentes sentidos e significados colocados em jogo na relação/discussão estabelecida entre experiências escolares dissidentes da cultura pedagógica e escolar hegemônica e alguns dos dispositivos e estratégias implementados a partir da reforma educativa argentina da década de 1990. Tais experiências escolares caracterizam-se por seu caráter fortemente democratizador e, a partir de suas práticas cotidianas, têm interpelado os promotores daquela reforma, questionando o precário senso comum que se gerou como sustentáculo dessas políticas. Abriu-se, assim, um espaço de resistências e transgressões, que não cessa de convocar para a conformação de outras emergências possíveis dentro de um certo campo de práticas educativas.

Palavras-chave: experiências escolares dissidentes; reformas educativas.


Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v0i11.145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Silvina Fernández

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 Fontes de indexação:

                                                                              

 

 

Apoio:

 

                                                                   

   

 

                              

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter