A EDUCAÇÃO INFANTIL NA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: AVANÇOS E RETROCESSOS

Raquel Firmino Magalhães Barbosa, Rodrigo Lema Del Rio Martins, André da Silva Mello

Resumo


O ensaio analisa os desdobramentos da Base Nacional Comum Curricular para a Educação Infantil. Em um primeiro momento, produz uma síntese histórica dos documentos que orientaram a Educação Básica no Brasil e, posteriormente, sinaliza os avanços e retrocessos da Base para a Educação Infantil. Conclui-se que o documento é ambíguo, pois, ao mesmo tempo em que apresenta avanços para a Educação Infantil, sobretudo, no que tange a concepção de infância e a organização curricular, traz retrocessos em seus desdobramentos para a prática pedagógica, caracterizando-se como um documento prescritivo, que reduz a autonomia e a autoria de professores e crianças nas produções curriculares.


Texto completo:

INGLÊS PORTUGUÊS

Referências


AQUINO, Ligia Maria Motta Leão de; MENEZES, Flávia Maria de. Base Nacional Comum Curricular: tramas e enredos para a infância brasileira. Debates em Educação, v. 8, n. 16, p. 29-45, jul./dez. 2016.

ARAÚJO, Tháric de Freitas. Diferenças Entre Diretrizes Curriculares Nacionais e Parâmetros Curriculares Nacionais. 2015. Disponível em: https://www.ebah.com.br/content/ABAAAhFjEAL/diferencas-entre-diretrizes-curriculares-nacionais-parametros-curriculares-nacionais. Acesso em: 23 mar. 2018.

ARELARO, Lisete Regina Gomes. Avaliação das políticas de educação infantil no Brasil: avanços e retrocessos. Revista Zero-a-seis, v. 19, n. 36, p. 206-222, jul./dez. 2017.

ARELARO, Lisete Regina Gomes. Resistência e Submissão: a reforma educacional na década de 1990. In: KRAWCZYK, Nora; CAMPOS, Maria Malta; HADDAD, Sérgio (Org.). O cenário educacional latinoamericano no limiar do século XXI: reformas em debate. Campinas/SP: Autores Associados, 2000. p. 95-116.

ARROYO, Miguel Gonzalez. Corpos resistentes produtores de culturas corporais. Haverá lugar na Base Nacional Comum? Motrivivência, v. 28, n. 48, p. 15-31, set/2016.

BARBOSA, Ivone Garcia et al. A BNCC e a Regulação da Educação Infantil: Perspectiva Critica. CONAPE 2018. Disponível em: http://www.fnpe.com.br/docs/apresentacao-trabalhos/eixo-01/IVONE_GARCIA_BARBOSA.pdf. Acesso em: 23 abr. 2019.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. A BNCC e os direitos das crianças: Educação Infantil em evidência. Revista Com Censo: estudos educacionais do Distrito Federal, Brasília, v. 5, n. 2, p. 9-13, maio, 2018.

BARBOSA, Raquel Firmino Magalhães; MARTINS, Rodrigo Lema Del Rio; MELLO, André da Silva. Brincadeiras lúdico-agressivas: Tensões e possibilidades no cotidiano na Educação Infantil. Movimento, Porto Alegre, p. 159-170, mar. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC/SEB, 2017.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação infantil. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação infantil. Brasília/DF, 2009.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes do fazer. Petrópolis/RJ: Vozes, 1994.

DOURADO, Luiz Fernandes; OLIVEIRA, João Ferreira de. Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e os impactos nas políticas de regulação e avaliação da educação superior. In: AGUIAR, Márcia Angela da Silva; DOURADO, Luiz Fernandes (Org.). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliações e perspectivas. Recife: Biblioteca ANPAE, 2018. p. 38-43.

GASPAR, Bárbara dos Santos; RICHTER, Ana Cristina; VAZ, Alexandre Fernandez. Das práticas pedagógicas para a educação física infantil de 0 a 3 anos no município de Florianópolis. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 1, p. 231-251, jan./abr. 2015.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. História da Educação Brasileira. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 5-18, maio/ago. 2000.

LEITE FILHO, Aristeo Gonçalves; NUNES, Maria Fernandes. Direitos da criança à Educação Infantil: reflexões sobre a história e a política. In: KRAMER, Sônia; NUNES, Maria Fernanda; CARVALHO, Maria Cristina (Org.). Educação Infantil: formação e responsabilidade. Campinas: Papirus, 2013. p. 67-88.

MALAGUZZI, Loris. Histórias ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. (Org.). As cem linguagens da criança. Porto Alegre: Artes Médica, p. 06-21, 1999.

MARQUES, Circe Mara; PEGORARO, Ludimar; DA SILVA, Ezequiel Theodoro. Do assistencialismo à Base Nacional Comum Curricular (BNCC): movimentos legais e políticos na Educação Infantil. Revista Linhas, Florianópolis, v. 20, n. 42, p. 255-280, jan./abr. 2019.

MELLO, André da Silva et al. Educação infantil e a base nacional comum curricular: interfaces com a educação física. Motrivivência, Florianópolis, v. 28, n. 48, p. 130-149, set. 2016.

MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa. A psicologia e o resto: o currículo segundo César Coll. Cadernos de Pesquisa, n. 100, p. 93-107, mar. 1997.

OLIVEIRA, Cirlene Aparecida Hilário da Silva; ANDRADE, Lucimary Bernabé Pedroda de; ANDRADE, Maria Ângela Rodrigues Alves de. A política de atendimento à infância no Brasil e a atuação dos assistentes sociais nas creches. Educação em Revista, Marília, v. 9, n. 2, p. 1-20, jul./dez. 2008.

RIBEIRO, William de Goes; CRAVEIRO, Clarissa Bastos. Precisamos de uma Base Nacional Comum Curricular? Linhas críticas, Brasília, v. 23, n. 50, p. 51-69, fev./maio 2017.

ROCHA, Marlos Bessa Mendes da. O ensino elementar no decreto Leôncio de Carvalho: “visão de mundo” herdada pelo tempo republicano? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 15, n. 43, p. 126-200, jan./abr. 2010.

SAYÃO, Deborah Thomé. Educação Física na Educação infantil: riscos, conflitos e controvérsias. Motrivivência, Florianópolis, n. 13, p. 221-238, nov. 1999.

SILVA, Adailton Soares da; SOUZA, Aneilton de Oliveira. Política educacional no Brasil: do império à República. Rios Eletrônica: Revista Científica da FASETE, n. 5, p. 68-78, dez. 2011.

SIROTA, Régine. Emergência de uma nova sociologia da infância: evolução do objeto e do olhar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 112, p. 7-31, mar. 2001.

TONUCCI, Francesco. Quando as crianças dizem: Agora chega! Porto Alegre: Artmed, 2005.

ZOTTI, Solange Aparecida. Sociedade, educação e currículo no Brasil: dos jesuítas aos anos de 1980. Campinas: Autores Associados; Brasília: Editora Plano, 2004.




DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v0i10.536

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Raquel Firmino Magalhães Barbosa, Rodrigo Lema Del Rio Martins, André da Silva Mello

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 Fontes de indexação:

                                                                              

 

 

Apoio:

 

                                                                   

   

 

                              

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter