PEDAGOGIA SOCIALISTA, EDUCAÇÃO POPULAR E EDUCAÇÃO DO CAMPO: problematizando a escola pública no/do campo

Maria Antônia de Souza, Cecília Maria Ghedini

Resumo


O objetivo deste texto é problematizar as escolas públicas no/do campo e as possíveis contribuições da Pedagogia Socialista, Educação Popular e da Educação do Campo. Toma-se como referência a concepção da Educação do Campo construída nos movimentos sociais a partir do final da década de 1990 e a realidade das escolas públicas centradas, ainda, na concepção da Educação Rural. O estudo tem natureza bibliográfica e documental, com problematização fundamentada em ações coletivas realizadas em escolas no/do campo de duas regiões do estado do Paraná. Constata-se que a Pedagogia Socialista e Educação Popular, embora fundamentem ação de movimentos e organizações sociais, não estão no horizonte das políticas e práticas educacionais. A Educação do Campo tem sido problematizada em cursos de formação continuada de professores, com o intuito de dar visibilidade ao campo, ao trabalho e à identidade da escola do campo. São concepções que possuem vínculo com a educação da classe trabalhadora e que têm potencial para a organização pedagógica que valoriza trabalho, cultura e experiência. Os obstáculos para que elas exerçam força político-pedagógica nas escolas são de natureza histórico-estrutural, com desdobramentos na gestão da escola e nos processos de formação inicial de professores.


Palavras-chave


Escola pública. Pedagogia socialista. Educação popular. Educação do campo.

Referências


BOF, Alvana Maria; SAMPAIO, Carlos Eduardo Moreno; OLIVEIRA, Liliane Lucia Nunes de Aranha. Iniciativas de educação para o meio rural nos municípios brasileiros. In: BOF, Alvana Maria (Org.). A educação no Brasil rural. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, p. 193-207, 2006.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Educação Popular antes e agora. Ideação, Revista do Centro de Educação e Letras, v. 15, n. 1, p. 10-24, 1º sem. 2013, UNIOESTE, Foz do Iguaçu/PR. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/ideacao/article/view/8505/6256. Acesso em: 16 jun. 2019.

BRASIL. Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 nov. 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº 1, de 3 de abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica das Escolas do Campo. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 9 abr. 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB nº 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Diário Oficial da União, Seção 1, p. 25-26, 29/4/2008.

CALDART, Roseli Salete. Educação do Campo. In: CALDART, R. S.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. (Org.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012.

CALDART, Roseli Salete. Sobre Educação do Campo. In: SANTOS, Clarice Aparecida (Org.). Por uma Educação do Campo: campo – políticas públicas – educação. Brasília: Incra; MDA, 2008.

CONFERÊNCIA NACIONAL POR UMA EDUCAÇÃO BÁSICA DO CAMPO I. Compromissos e desafios. Luziânia, 27 a 31 de julho de 1998.

CONFERÊNCIA NACIONAL POR UMA EDUCAÇÃO BÁSICA DO CAMPO II. Declaração Final – Por uma política pública de Educação do Campo. Luziânia, 2 a 6 de agosto de 2004.

ENCONTRO NACIONAL DE EDUCADORAS E EDUCADORES DA REFORMA AGRÁRIA - II. Manifesto. Luziânia, 21 a 25 de setembro de 2015.

ENCONTRO NACIONAL DE EDUCADORAS E EDUCADORES DA REFORMA AGRÁRIA - I. Manifesto. Brasília, 28 a 31 de julho de 1997.

FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO DO CAMPO – FONEC. Carta de criação do Fórum Nacional de Educação do Campo. Brasília, 17 de agosto de 2010.

FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO DO CAMPO – FONEC. III Seminário Nacional. Documento Final. Brasília, 26 a 28 de agosto de 2015.

FÓRUM NACIONAL DE EDUCAÇÃO DO CAMPO. Carta-Manifesto 20 anos de Educação do Campo e PRONERA. Brasília, 2018.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler em três artigos que se completam. 15. ed. São Paulo: Cortez Editora; Editora Autores Associados, 1986.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, Luiz Carlos. Apresentação da obra Ensaios sobre a escola politécnica. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

GHEDINI, Cecília Maria. A Produção da Educação do Campo no Brasil: das Referências históricas à institucionalização. Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2017a.

GHEDINI, Cecília Maria. Educação Popular e Referências Formativas: elos que enraízam o Projeto Educativo da Educação do Campo no Brasil. Contexto & Educação, v.32, p. 52-80, 2017b.

GHEDINI, Cecília Maria et al. Formação de Educadores do Campo: Interface entre a Universidade Estadual do oeste do Paraná e os Movimentos Sociais Populares do Campo In: Ensino Superior e Inclusão: palavras, pesquisas e reflexões entre movimentos internacionais. 1 ed. Curitiba: Editora CRV, v.2, p. 273-295, 2018.

GHEDINI, Cecília Maria; ONCAY, Solange Todero Von Onçay. Educação do Campo e Prática Pedagógica desde um viés freireano: possibilidade de construção da consciência e da realidade. In: Licenciaturas em Educação do Campo e o Ensino de Ciências Naturais: desafios à promoção do Trabalho Docente interdisciplinar, v.1, p. 83-110. Brasília: NEAD, 2014.

KRUPSKAYA, Nadezhda Konstantinovna. A construção da pedagogia socialista. Trad. Luiz Carlos de Freitas e Roseli Salete Caldart (Orgs.). São Paulo: Expressão Popular, 2017.

MARX, Karl. Crítica ao Programa de Gotha. Seleção, tradução e notas Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2012.

MUNARIM, Antônio. Educação do Campo e políticas públicas: controvérsias teóricas e políticas. In: MUNARIM, Antônio et al. (Orgs.). Educação do Campo: políticas públicas e práticas pedagógicas. Florianópolis: Insular, 2011. p. 21-38.

MUNARIM, Antônio. Movimento Nacional de Educação do Campo: uma trajetória em construção. 17fls. 31ª Reunião Anual da ANPED, Caxambu/MG, 2008.

Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt03-4244-int.pdf. Acesso em: 30 abr. 2019.

PALUDO, Conceição. Educação Popular como resistência e emancipação humana. Caderno Cedes, Campinas, v. 35, n. 96, p. 219-238, mai./ago. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ccedes/v35n96/1678-7110-ccedes-35-96-00219.pdf. Acesso em: 2 mai. 2019.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Parecer CEE/CEB N.º 1011/10. Institui normas e princípios para a implementação da Educação Básica do Campo no Sistema Estadual de Ensino do Paraná, 2010a. Disponível em:

http://www.cee.pr.gov.br/arquivos/File/pdf/Pareceres2010/CEB/pa_ceb_1011_10.pdf. Acesso em: 3 mai. 2019.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Resolução 4783/ 2010. Institui a Educação do Campo como Política Pública Educacional. 2010b. Disponível em:http://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/listarAtosAno.do?action=exibirImpressao&codAto=69377. Acesso em: 18 fev. 2018.

PISTRAK, Moisey Mikhaylovich. 3. ed. Fundamentos da escola do trabalho. Trad. Daniel Aarão Reis Filho. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PONCE, Aníbal. Educação e luta de classes. 16. ed. Trad. de José Severo de Camargo Pereira. São Paulo: Cortez, 2005.

SANFELICE. José Luís. Da escola estatal burguesa à escola democrática e popular: considerações historiográficas. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura (ORG). A escola pública no Brasil: história e historiografia. Campinas, SP: Autores Associados: HISTEDBR, 2005.

SANTOS, Franciele Soares; GHEDINI, Cecília Maria. As lutas pela terra e os movimentos sociais populares do campo: produções e disputas por um projeto educativo do campesinato. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 9, p.163-175, 2017c. Disponível em:

https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/16987. Acesso em: 16 jun. 2019.

SILVA, Lourdes Helena da; MORAIS, Teresinha Cristiane de; BOF, Alvana Maria. A educação no meio rural do Brasil: revisão de literatura. In: BOF, Alvana Maria (Org.). A educação no Brasil rural. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, p.69-137, 2006.

SOUZA, Maria Antônia de. A Educação do Campo no Brasil. In: SOUZA, Elizeu Clementino de; CHAVES, Vera Lúcia Jacob. (Orgs.). Documentação, Memória e História da Educação no Brasil: diálogos sobre políticas de educação e diversidade. v. 1, p. 133-158. Tubarão: Copiart, 2016.

SOUZA, Maria Antônia de. A educação é do campo no estado do Paraná? In: SOUZA, Maria Antônia de (Org.). Práticas educativas no/ do campo. Ponta Grossa: EdUEPG, 2011.

SOUZA. Maria Antônia de; GERMINARI, Geyso Dongley (Orgs.). Educação do Campo: território, escolas, políticas e práticas educacionais. Curitiba: UFPR, 2017.




DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v7i12.34775

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 Fontes de indexação:

                                                                              

 

 

Apoio:

 

                                                                  

   

 

                              

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter