A emancipação do elemento servil nas colônias inglesas

Rui Barbosa

Resumo


Esta tradução foi originalmente publicada no n. 10 do Radical Paulistano, em 25 de junho de 1869. Tocqueville foi autor muito lido e anotado por Rui Barbosa. Em sua biblioteca constava a edição de 1865 de suas Obras Completas. A tradução em tela veio acompanhada do seguinte comentário: “Oferecemos hoje à meditação do país um notável artigo publicado por Tocqueville, no jornal Siècle, a 9 de novembro de 1843. É uma narração breve, esclarecida e imparcial da emancipação nas colônias inglesas, um depoimento irrefutável contra os que procuram envolver-se na experiência, para demorar indefinidamente a grande vitória do direito absoluto contra os interesses humanos. Já se vê, pois, que a antiguidade daquela data não desmaia a importância do assunto. Aos que nos chamam de utopistas é preciso replicar com a austera verdade da observação histórica. Sim: é mister que todos conheçam a realidade invariável dos fatos: até hoje, a emancipação nunca justificou, em país nenhum, os clamores com que agora pretendem removê-la entre nós. A exposição de Tocqueville refuta brilhantemente essa grande mentira dos artidários da escravidão. O respeitável publicista francês demonstra que o pequeno desequilíbrio causado na fortuna dos colonos pela emancipação da escravatura foi devido unicamente à imperfeição dos meios econômicos empregados para asserenar a crise. É uma lição aproveitável para o nosso governo, e uma advertência expressiva aos nossos concidadãos.”

Palavras-chave


Tradução, Rui Barbosa, Alexis de Tocqueville

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Estudos Políticos

APOIO: