Sobre a Revista

A revista Esporte e Sociedade é uma publicação eletrônica científica da Universidade Federal Fluminense, semestral, de fluxo contínuo, que tem objetivo contribuir para o avanço dos estudos sobre esporte a partir do diálogo com as Ciências Sociais e Humanas.  São aceitas submissões que abordem questões teóricas e críticas pertinentes aos estudos do esporte em diálogo com as Ciências Sociais e Humanas. Está vinculada ao Núcleo de Estudos sobre Esporte e Sociedade – NEPESS.
ISSN: 1809-1296

Notícias

DOSSIÊ “JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS DE TÓQUIO”: OS JOGOS DA PANDEMIA.

2022-05-04

No ano de 2020 o campo esportivo estava voltado para as expectativas da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio para o qual um número significativo de atletas e equipes já havia alcançado suas qualificações. No entanto, desde as primeiras semanas daquele ano aquelas expectativas se contrapuseram à realidade de uma doença, a COVID-19, que começava a se espalhar por todo o planeta em uma velocidade e intensidade ainda não vistas por esta geração e que rapidamente foi caracterizada como uma pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que, no momento em que lançamos este dossiê, já atinge quase cinco milhões de mortes em mais de duzentos países.

            A inexistência de uma vacina e de medicamentos que pudessem combater a acelerada propagação desta doença e seu índice de letalidade fizeram com que as principais medidas de combate à COVID-19 fossem, durante boa parte do ano de 2020, a higienização de mãos e objetos, a utilização de máscaras e o distanciamento social que, em muitos países e em diferentes momentos, assumiu a forma de lockdowns.

            Desta forma a realização de eventos esportivos foram suspensos em quase todos os países do mundo, o que levou a que o Comitê Olímpico Internacional, imediatamente seguido pelo Comitê Paralímpico Internacional, decidisse pelo adiamento das competições. Esta solução, tomada inicialmente sem a possibilidade de uma nova data específica (a resolução apontava para um prazo máximo do verão de 2021), deixava a própria possibilidade do cancelamento dos Jogos como uma alternativa, caso a pandemia não fosse controlada em tempo hábil para garantir que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos pudessem ocorrer. Para evitar este vácuo, apenas uma semana após a primeira decisão, os Jogos foram marcados para acontecer entre o final de julho e início de agosto (Jogos Olímpicos) e entre o final de agosto e início de setembro (Jogos Paralímpicos).

            Esta decisão, no entanto, não solucionou o fato de que a enorme maioria das e dos atletas não podiam realizar competições preparatórias e mesmo boa parte dos treinamentos tiveram que ser adaptados, com diferentes resultados dependendo da modalidade. Torneios classificatórios para muitas provas ainda estavam por se realizar e os índices necessários para competir em muitos eventos ainda não haviam sido alcançados pela maioria das e dos atletas. Além disso, embora as novas datas tivessem sido marcadas, a pandemia seguia seu curso de morte e de milhões de novos casos por mês, levando a inúmeras pressões pelo cancelamento definitivo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

            Como é do conhecimento geral, estas pressões não resultaram no cancelamento destes eventos, mas impactaram o suficiente para que estes Jogos tenham se realizado praticamente sem nenhum tipo de acompanhamento presencial do público. Apenas em algumas poucas localidades fora de Tóquio, onde algumas modalidades foram disputadas (principalmente o futebol), houve a liberação parcial para que a população local pudesse assistir. Assim, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos foram realizados quase exclusivamente para a transmissão pela televisão e pela Internet e cercados de cuidados, que restringiram a circulação de atletas, mídia e as outras poucas categorias que foram autorizadas a estarem em Tóquio, uma vez que o turismo internacional que normalmente acompanha estes megaeventos esportivos foi completamente proibido.

            Abre-se, portanto, um extenso campo de pesquisas e de produção acadêmica para analisar as diversas facetas que caracterizaram estas edições dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio e a revista Esporte e Sociedade, através deste dossiê, convida a cada pesquisadora e a cada pesquisador do campo dos esportes a participar deste debate.

            Os artigos serão aceitos até o dia 07 de outubro de 2022

Luiz Fernando Rojo (Universidade Federal Fluminense)

Mariane Pisane (Universidade Federal do Norte do Tocantins)  

legenda da imagem: “Olympic Rings” (1985), de Jean-Michel Basquiat e Andy Warhol

Saiba mais sobre DOSSIÊ “JOGOS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS DE TÓQUIO”: OS JOGOS DA PANDEMIA.

Edição Atual

n. 34 (2021): Dezembro de 2021
Ver Todas as Edições