Desafios da atuação dos psicólogos nos CREAS do Rio Grande do Norte

Autores

  • Adriana Barbosa Ribeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá
  • Ilana Lemos de Paiva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Pablo de Sousa Seixas Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Isabel Maria Farias Fernandes de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

O presente estudo objetiva discutir os aspectos contextuais que condicionam e possibilitam a prática profissional do psicólogo no campo da Assistência Social, utilizando como recorte a fala dos psicólogos que atuam nos Centros de Referência Especializados

Resumo

O presente estudo objetiva discutir os aspectos contextuais que condicionam e possibilitam a prática profissional do psicólogo no campo da Assistência Social, utilizando como recorte a fala dos psicólogos que atuam nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) do estado do Rio Grande do Norte (RN). Coloca-se em debate a atuação do psicólogo nesses espaços, pensando a sua contribuição na consolidação da política pública em questão. A análise dos dados demonstra a necessidade da construção de uma identidade do psicólogo como trabalhador social, apontando para a importância de mudanças no corpo conceitual e técnico da Psicologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Barbosa Ribeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá

Atualmente é mestranda pelo departamento de pós-graduação de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), bolsista CAPES. Formada em Psicologia na UFRN (2007) e com experiência como bolsista de iniciação científica (2003 - 2007). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia e assistência social, atuando principalmente nos seguintes temas: formação e atuação do psicólogo, profissão do psicólogo, violação de direitos e direitos humanos. Participante do Grupo de Pesquisas Marxismo & Educação (GPME).

Ilana Lemos de Paiva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1998), mestrado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2003) e doutorado pelo programa integrado de pós-graduação em Psicologia Social da UFRN/UFPB , com período de estágio na Universidad Autônoma de Madrid. Atualmente é professora adjunta do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento e aprendizagem, juventude e violência, educação inclusiva, terceiro setor, psicologia comunitária e políticas públicas.

Pablo de Sousa Seixas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Mestrado em Psicologia pela mesma instituição. Tem experiência na área de Psicologia da Educação e Pesquisa em Psicologia, com ênfase em Psicologia e Políticas Sociais, atuando principalmente nos seguintes temas: história da psicologia, psicologia na educação, psicologia no rio grande do norte e formação e atuação do psicólogo.

Isabel Maria Farias Fernandes de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1993), mestrado em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é professor adjunto III da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Editora da revista Estudos de Psicologia (Natal) e vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia - Mestrado da UFRN.Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: Políticas sociais, formação e atuação de psicólogos.

Referências

AZEVEDO, O. R. Desafios da Assistência Social. Cadernos de Estudo Desenvolvimento Social em Debate, Brasília, n. 02, 2005.

BASTOS, A. V. B. Mercado de Trabalho: uma velha questão e novos dados. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 10, n. 2, p. 28-39, 1990.

BASTOS, A. V. B.; GOMIDE, A. I. C. O Psicólogo brasileiro: sua atuação e formação profissional. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 9, n. 2, p. 6-15, 1989.

BEHRING, E. R.; BOSCHETTI, I. Política Social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez, 2006.

BOCK, A. M. B. (Org.). Psicologia e sua ideologia: 40 anos de compromisso com as elites. In: ______. Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2003. p. 15-28.

BOTOMÉ, S. P. A quem, nós, psicólogos, servimos de fato? Psicologia, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 1-16, 1979.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social – PNAS. Brasília: MDS, 2004.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Norma Operacional Básica – NOB/SUAS. Brasília: MDS, 2005.

BRASIL. Mistério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Centro de Referência Especializado da Assistência Social: Guia de Orientação. Brasília: MDS, [201?]. n. 1.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Conselho Nacional de Assistência Social. Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Resolução n.º 109, de 11 de novembro de 2009. Brasília, 2009.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. MDS em Números. 2010. Disponível em: <http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/FerramentasSAGI/Mops/>. Acesso em: 20 jul. 2010.

COLIN, D. R. Sistema de gestão e financiamento da Assistência Social: transitando entre a filantropia e a política pública. Tese (Doutorado)__Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Quem é o psicólogo brasileiro? São Paulo: Edicon, 1988.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Conselho federal de Psicologia – relatório final. 2001. Disponível em: <http://www.pol.org.br/publicacoes/pdf/Pesquisa_WHO.pdf>. Acesso em: 27 jul. 2002.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências técnicas para Prática de Psicólogas(os) no Centro de Referência Especializado da Assistência Social - CREAS. Brasília: CFP, 2012.

COUTO, B. R. et al. O Sistema Único de Assistência Social no Brasil: uma realidade em movimento. São Paulo: Cortez, 2010.

COVRE, M. L. (Org.). Prefácio. In: ______. A cidadania que não temos. São Paulo: Brasiliense, 1986. p. 06- 09.

DRAIBE, S. N. (Org.). As políticas sociais brasileiras: diagnósticos e perspectivas. In: ______. Prioridades e perspectivas de políticas públicas para a década de 90: políticas sociais e organizações do trabalho. Brasília: IPEA/IPLAN, 1990. p. 01-66.

DIMENSTEIN, M. D. B. O psicólogo nas Unidades Básicas de Saúde: desafios para a formação e atuação profissionais. Estudos de Psicologia, Natal, v. 3, n. 1, p. 53-81, jan./jun. 1998. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/epsic/v3n1/a04v03n1.pdf>. Acesso em: 05 dez. 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE OPINIÃO PÚBLICA E ESTATÍSTICA. Pesquisa de opinião com psicólogos inscritos no Conselho Federal de Psicologia. 2004. Disponível em: <http://site.cfp.org.br/publicacao/pesquisa-de-opinio-ibope-psiclogo-brasileiro>. Acesso em: 15 ago. 2013.

INSTITUTO DE ESTUDOS ESPECIAIS DA PUC-SP. Configurando os eixos de mudança. In: ______. Cadernos SUAS: estruturação e implantação do Sistema Único para os estados e municípios. São Paulo: PUC, 2006. v. 1.

MACEDO, J. P. et al. O psicólogo brasileiro no SUAS: quantos somos e onde estamos?. Psicologia em Estudo, [S.l.], v. 16, p. 479-489, 2011.

MELLO, S. L. Psicologia e profissão em São Paulo. São Paulo, SP: Ática, 1975.

MOTA, A. E.; MARANHÃO, C. H.; SITCOVSKY, M. O Sistema Único de Assistência Social e a Formação Profissional. Serviço Social & Sociedade, [S.l.], v. 87, n. XXVI, p.142-157, 2006.

OLIVEIRA, I. F.; AMORIM, K. M. O. Psicologia e política social: o trato à pobreza como “sujeito psicológico”. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 70, p. 559-566, 2012.

OLIVEIRA, I. F; PAIVA, I. L. Os desafios para a articulação entre o sistema de garantia de direitos e o Sistema Único de Assistência Social. In: CRUZ, L.; GUARESCHI, N.; RODRIGUES, L. (Org.). Interlocuções entre a Psicologia e a Política Nacional de Assistência Social. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2013. p. 131-148.

RIZZINI, I. Acolhendo crianças e adolescentes: experiências de promoção do direito à convivência familiar e comunitária no Brasil. São Paulo: Cortez, 2006.

ROSAS, P.; ROSAS, A.; XAVIER, I. B. Quantos e quem somos. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (Org.). Quem é o psicólogo brasileiro? São Paulo: EDICON, 1988. p. 32-48.

SEIXAS, P. S. A inserção e atuação profissional do psicólogo no campo das políticas sociais no Rio Grande do Norte. 2009. 129 f. Dissertação (Mestrado)–Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. 2009.

SPOSATI, A. A menina Loas: um processo de construção da Assistência Social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

STRAUSS, A.; CORBIN, J. Basics of Qualitative Research: Grounded Theory Procedures and Techniques. London: Sage, 1990.

YAMAMOTO, O. H. Questão Social e políticas públicas: revendo o compromisso da Psicologia. In: BOCK, A. M. B. (Org.). Psicologia e compromisso social. São Paulo: Cortez, 2003. p. 37-54.

YAMAMOTO, O. H. Políticas sociais, “terceiro setor” e “compromisso social”: perspectivas e limites do trabalho do psicólogo. Psicologia & Sociedade, [S.l.], v. 19, n. 1, p. 30-37, 2007.

YAMAMOTO, O. H.; OLIVEIRA, I. F. Política Social e Psicologia: uma trajetória de 25 anos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, [S.l.], v. 26, n. especial, p 9-24, 2010.

Downloads

Publicado

2014-08-31

Como Citar

Ribeiro, A. B., Paiva, I. L. de, Seixas, P. de S., & Oliveira, I. M. F. F. de. (2014). Desafios da atuação dos psicólogos nos CREAS do Rio Grande do Norte. Fractal: Revista De Psicologia, 26(2), 461-478. Recuperado de https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5034

Edição

Seção

Artigos