TRAJETÓRIAS CHINESAS EM ROTAS DE COMERCIALIZAÇÃO: IMPLICAÇÕES NOS CENTROS HISTÓRICOS DO BRASIL A PARTIR DO CASO RECIFE - PE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2022.v24i52.a46968

Palavras-chave:

migração chinesa, Centro Histórico, Recife, São José.

Resumo

Ao caminhar pelas ruas do Centro Histórico do Recife, chama a atenção a presença de um comércio popular tradicional, concentrado em partes contíguas dos bairros de São José e de Santo Antônio, área conhecida como Vuco-vuco. Esse comércio abastece o Grande Recife e as cidades circunvizinhas de mercadorias de baixo custo, tanto para o comércio atacadista como para o varejista. As ruas estreitas e os becos dessa área se transformaram no decorrer do tempo. A partir dos anos 1990, com a inserção do Brasil no mundo globalizado, muitas das fachadas das suas lojas passaram a exibir um colorido até então inexistente. Placas, nas cores amarela e vermelha, estampam nomes em mandarim e, assim, anunciam a presença de migrantes chineses. Neste artigo, busca-se desvendar o processo de (re)territorialização desses migrantes na centralidade histórica recifense, processo que vem contribuindo para ampliar o espectro de trajetórias (histórias) que ali coexistem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taynara de Carvalho Neves, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Recife, PE, Brasil

Economista. Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano (MDU) da Universidade Federal

de Pernambuco, Recife, PE, Brasil.

Priscila Batista Vasconcelos, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Recife, PE, Brasil

Geógrafa com doutorado em Geografia. Professora- adjunta do Departamento de Ciências Geográficas (DCG/ UFPE), Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH/ UFPE), da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil.

Norma Lacerda, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Recife, PE, Brasil

Doutora em planejamento urbano pelo Institut des Hautes Études de l’Amérique Latine (IHEAL), Sorbonne Nouvelle, Paris III, França. Professora titular do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com atuação no Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano (MDU).

Referências

ARAÚJO, M. S. (2010) Chineses no Rio de Janeiro: notas sobre nação, território e identidade através da prática comercial e religiosa. In: Cadernos do CEOM. Chapecó, volume 23, número 32, pp. 221-240. Disponível em: <https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/article/view/674> Acessado em: 10 jan. 2020.

BOMTEMPO, D. C. D. (2019). Migração Internacional, Economia Urbana e Territorialidades: International Migration, Urban Economy and Territorialities. Boletim Goiano De Geografia, 39, 1–26. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/55885> Acessado em: 22 jan. 2020.

BOLT, P. J. Looking to the Diaspora: The Overseas Chinese and China's Economic Development, 1978-1994. Diaspora: A Journal of Transnational Studies, vol. 5, n. 3, 1996, pp. 467-496. Disponível em: < https://muse.jhu.edu/article/444240/pdf> Acessado em: 22 jan. 2020.

CARRIÓN, F. (2010) El laberinto de las centralidades históricas en América Latina. Quito: Ministerio de Cultura del Ecuador.

FANON, F. (2008) Pele Negra, Máscaras Brancas. Salvador: EDUFBA.

FUSCO, W. ; QUEIROZ, S. N. de. (2018) Asiáticos no Nordeste Brasileiro. In: BAENINGER, R.; FERNANDES, A. (Orgs.). Migrações Sul-Sul. Campinas: Seta Empresarial Ltda, v. 1, pp. 526-535. Disponível em: < https://nempsic.paginas.ufsc.br/files/2015/02/LIVRO-MIGRA%C3%87%C3%95ES-SUL-SUL.pdf> Acessado em: 22 jan. 2020.

GOES, A. (2015) A imigração chinesa em Aracaju: percursos e discursos de uma presença em construção. Tomo (UFS), v. 1, p. 303-330. Disponível em: <https://seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/4410> Acessado em: 22 jan. 2020.

HAESBAERT, R.; TRAMONTANI RAMOS, T. (2009) O mito da desterritorialização econômica. GEOgraphia, 6(12). Disponível em: < https://periodicos.uff.br/geographia/article/view/13478> Acessado em: 12 fev. 2020.

SANTA BÁRBARA. M. de J. e HAESBAERT, R.. (2009). Identidade e Migração em Àreas Transfronteiriças. GEOgraphia, 3(5), 33-46. Disponível em: < https://periodicos.uff.br/geographia/article/view/13398 > Acessado em: 12 fev. 2020.

HONG L.; DONGEN, E. V. (2016) China’s Diaspora Policies as a New Mode of Transnational Governance. Journal of Contemporary China, 25:102, p. 805-821. Disponível em: < https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/10670564.2016.1184894> Acessado em: 12 fev. 2020.

KISSINGER, Henry A. (2011) Sobre a China. Rio de Janeiro: Objetiva.

LACERDA, N. (2021) Alugam-se imóveis no bairro de São José: pouco importa o valor histórico-cultural dos bens materiais. In: Pontual, V. Olhares e vozes: disputas de representações. Recife: Editora Cepe.

MASSEY, D. (2015) Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

MA MUNG, E (1994) Non-lieu et utopie: la diaspora chinoise et le territoire. Espace géographique, tome 23, nº 2, p. 106-113. Disponível em: < https://www.persee.fr/doc/spgeo_0046-2497_1994_num_23_2_3280> Acessado em: 12 fev. 2020.

NEVES, T.; MACIEL, D. e SILVA, B. (2019) Chinese Migration Dynamics in Brazillian Northeast: Initial considerations by the analysis of Chinese migration profile in Pernambuco’s cities. Caderno Boletim do Tempo Presente, v.8 n.03: Jul – Set. Disponível em: < https://www.seer.ufs.br/index.php/tempopresente/article/view/12600> Acessado em: 15 fev. 2020.

POSTON D. L; WONG, J. H. (2016) The Chinese diaspora: The current distribution of the overseas Chinese population. Chinese Journal of Sociology. 2(3), p. 348-373. Disponível em: < https://www.cjs.shu.edu.cn/EN/10.1177/2057150X16655077> Acessado em: 15 fev. 2020.

SANTOS, M. (2007) Pensando o espaço do homem. São Paulo: Edusp.

SILVA, C. F. da. (2014) Das calçadas às galerias: mercados populares do centro de São Paulo. Tese (Doutorado). São Paulo, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Sociologia. Disponível em: < https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-31032015-105012/pt-br.php> Acessado em: 15 fev. 2020.

SILVA, C. F. da. (2018) Conexões Brasil-China: a migração chinesa no centro de São Paulo. Cadernos Metrópole. vol. 20, n. 41, p. 223-243. Disponível em: < https://revistas.pucsp.br/index.php/metropole/article/view/2236-9996.2018-4111> Acessado em: 22 jan. 2020.

SILVA, M. de A. (2008) Guanxi nos trópicos: um estudo sobre a diáspora chinesa em Pernambuco. Dissertação (Mestrado). Recife, Universidade Federal de Pernambuco, CFCH, Antropologia. Disponível em: < https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/445 > Acessado em: 02 Dez. 2019.

SILVA, J. M. A. (2016) Território de comerciantes chineses no centro histórico de Recife: o caso do bairro de São José. Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação. Recife, Universidade Federal de Pernambuco, CFCH, Ciências Geográficas.

SILVA, C. S. de M. (2018) A dinâmica espacial do mercado imobiliário de aluguel comercial em áreas históricas dos bairros de Santo Antônio e São José (Recife). Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação. Recife, Universidade Federal de Pernambuco, CFCH, Arquitetura e Urbanismo.

TEIXEIRA, C. G. P.; MANDELBAUM, H. G. (2017) A diáspora chinesa como instrumento da política externa: de Pequim e suas implicações para a China Maior. Revista de Estudos Internacionais (REI), Vol. 8 (2), p. 55-78. Disponível em: <http://www.revistadeestudosinternacionais.com/uepb/index.php/rei/article/view/297> Acessado em: 22 jan. 2020.

Periodicos

Diário de Pernambuco. Ano: 1936. Edição n. 00036A (1). Quarta-feira, 12 de fevereiro. Disponível em: <http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=029033_11&Pesq=chinezes&pagfis=18274> Acessado em: 22 jan. 2020.

Downloads

Publicado

2022-05-05

Como Citar

Neves, T. de C., Vasconcelos, P. B., & Lacerda, N. (2022). TRAJETÓRIAS CHINESAS EM ROTAS DE COMERCIALIZAÇÃO: IMPLICAÇÕES NOS CENTROS HISTÓRICOS DO BRASIL A PARTIR DO CASO RECIFE - PE. GEOgraphia, 24(52). https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2022.v24i52.a46968

Edição

Seção

Artigos