Corpo feminino, envelhecimento e Indústria Cultural: uma análise de propaganda à luz da Teoria Crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/rmc.v16i1.51624

Palavras-chave:

Indústria cultural, Corpor feminino, Propaganda, Envelhecimento

Resumo

É comum que as mulheres sintam desconforto com a aparência de seus corpos ao notarem o envelhecimento da pele. Há aquelas que lutam pela beleza desde a juventude e que nunca conseguiram conceber o envelhecimento como um processo natural e também as que, com o passar dos anos, desenvolveram a negação da velhice pela perda dos atributos físicos valorizados socialmente. A dificuldade de autoaceitação é potencializada pela Indústria Cultural que, ao prometer uma vida plena e feliz, conduz as pessoas à generalização e ao consumo alienado. Este artigo, de caráter qualitativo e documental, analisa, a partir da Teoria Crítica, a propaganda de Cicatricure Gold Lift, um produto de rejuvenescimento facial, veiculada em 2020, no Brasil. Por meio de recursos estéticos e da fetichização da ciência, a propaganda intenta não somente convencer o espectador ao consumo do produto, mas difunde a ideia de que o envelhecimento natural da pele é um processo triste e doloroso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Soares Vilasanti, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Mestranda do Programa de Mestrado Profissional em Educação - PROFEDUC/UEMS. Especialista em Docência no Ensino Superior pela UniCesumar. Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Maringá - UEM. Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa Teoria Crítica, Educação e Sociedade - TCEducS

Marsiel Pacífico, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul

Doutor em Educação pela UFSCar, é Professor Permanente do Programa de Mestrado Profissional em Educação - PROFEDUC/UEMS. Professor Adjunto da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS) Unidade Universitária de Paranaíba. Líder dos Grupos de Estudo e Pesquisa: TCEducS - Teoria Crítica, Educação e Sociedade & NeuroPraPe - Neuroeducação e as Práticas Pedagógicas.  

Referências

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

ALBINO, B. S.; VAZ, A. F. O corpo e as técnicas sobre ele, no sentido do embelezamento: sobre os esquemas da Indústria Cultural na revista Boa Forma. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 199-223, 2008.

BARBOSA, M. R.; MATOS, P. M.; COSTA, M. E. Um olhar sobre o corpo: o corpo ontem e hoje. Psicologia & Sociedade, Portugal, v. 23, n. 1, p. 24-34, 2011.

CICATRICURE ARGENTINA. Cicatricure® Gold Lift. 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=2cBXBDLWT9I. Acesso em 28 de novembro de 2021.

CICATRICURE BRASIL. Cicatricure® Gold Lift. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=e_5fZgPJ4qA. Acesso em: 15 de maio de 2021.

CICATRICURE EQUADOR. Cicatricure® Gold Lift. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=r9gU__qxHfA. Acesso em: 28 de novembro de 2021.

COSTA, B. C. G da. Indústria Cultural, mediação tecnológica e o potencial crítico da arte. In: RAMOS-DEOLIVEIRA, N.; ZUIN, A. A. S.; PUCCI, B. (Org.). Teoria Crítica, Estética e Educação. Campinas: Autores Associados; Piracicaba: UNIMEP, 2001. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/ca27cd858e7b9d0b4b360d3428967485.PDF. Acesso em: 28 de novembro de 2021.

______. Teoria Crítica e Estudos em Comunicação: atualidade do Pensamento Frankfurtiano. In: IV Encontro dos Núcleos de Pesquisa da Intercom, 2004, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: PUC-RS, 2004. Disponível em: http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/32347220562670182727891350320639950348.pdf. Acesso em: 28 de novembro de 2021.

DEBERT, G. G. A Reinvenção da Velhice: socialização e processos de reprivatização do envelhecimento. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo – Fapesp, 2004.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FARINA, M.; PEREZ, C.; BASTOS, D. Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: Editora Blucher, 2011.

GENOMMA LAB. Cicatricure: cuidados com a pele. 2021. Disponível em: https://marcas.genommalab.com/cicatricure. Acesso em: 09 de junho de 2021.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n.3, p, 20-29, 1995.

GOLDENBERG, M. Corpo, envelhecimento e felicidade na cultura brasileira. Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 77-85, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.12957/contemporanea.2011.2143. Acesso em: 28 de novembro de 2021.

______. A invenção de uma bela velhice: em busca de uma vida com

mais liberdade e felicidade. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2018; v. 21, n. 5, p. 529-530, set./out. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-22562018021.180177. Acesso em: 28 de novembro de 2021.

GRANDES NOMES DA PROPAGANDA. Com Leticia Spiller, Genomma Lab lança Cicatricure Gold Lift. 2020. Disponível em: https://grandesnomesdapropaganda.com.br/anunciantes/com-leticia-spiller-genomma-lab-lanca-cicatricure-gold-lift/. Acesso em: 15 de maio de 2021.

MARIE CLAIRE. Letícia Spiller divide 3 cuidados da sua rotina de beleza em casa: hidratar o corpo, investir em produtos de tratamento para a pele e sempre passar protetor solar estão entre os cuidados diários da atriz. 2020. Disponível em: https://revistamarieclaire.globo.com/Beauty-Tudo/noticia/2020/07/leticia-spiller-divide-3-cuidados-da-sua-rotina-de-beleza-em-casa.html#:~:text=Let%C3%ADcia%20Spiller%20revelou%20como%20%C3%A9,rotina%20ap%C3%B3s%20os%2030%20anos. Acesso em: 06 de junho de 2021.

NASCIMENTO, V. Genomma Lab aposta na categoria de lágrimas artificiais. 2020. Disponível em: https://guiadafarmacia.com.br/genomma-lab-aposta-na-categoria-de-lagrimas-artificiais/. Acesso em: 06 de junho de 2021.

NOBRE, M. A. Teoria Crítica. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

PACÍFICO, M. O espetáculo de si como tônica da vida no contexto da sociedade excitada. 2017. 205 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2017.

PACÍFICO, M.; GOMES, L. R. O espetáculo de si: uma proposição sobre a atualidade da sociedade do espetáculo. Comunicações, Piracicaba, v. 26, n. 1, p. 165-179, 2019.

RÜDIGER, F. A Escola de Frankfurt e a trajetória da crítica à Indústria Cultural. Estudos de Sociologia, São Paulo, v. 3, n. 4, p. 17-29, 1998.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SIBILIA, P. O show do Eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

SOUZA, T. M. C.; LOBO, B. T. F.; SILVA, F. S. O olhar sobre o corpo feminino: uma análise da revista Corpo a Corpo. Nucleus, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 265-274, 2014.

VILIONE, G. C. C. Análise crítica sobre o envelhecimento na perspectiva de totalidade: o cotidiano pós-moderno. Serviço Social & Realidade, Franca, v. 25, n. 2, 2016.

YOKOMIZO, P.; LOPES, A. Aspectos socioculturais da construção da aparência no envelhecimento feminino: uma revisão narrativa. Revista Kairós-Gerontologia, v. 22, n. 26, p. 285-317, 2019.

Downloads

Publicado

2022-01-19 — Atualizado em 2022-01-27

Versões

Como Citar

Soares Vilasanti, V., & Marsiel Pacífico. (2022). Corpo feminino, envelhecimento e Indústria Cultural: uma análise de propaganda à luz da Teoria Crítica. Revista Mídia E Cotidiano, 16(1), 179-200. https://doi.org/10.22409/rmc.v16i1.51624 (Original work published 19º de janeiro de 2022)