Formação em organização da cultura: a situação latino-americana

Antônio Albino Canela Rubin, Alexandre Barbalho, Leonardo Costa

Resumo


O presente artigo aborda como se configura o campo da organizaçãoda cultura na América Latina, destacando, em especial, o lugar daformação nesse setor. Após analisar a literatura que discute esse temano contexto latino-americano e as especificidades brasileiras, apresentaremosos principais dados referentes ao mapeamento que abrangede forma sistemática as mais diversas instituições que trabalham naformação e qualificação em organização da cultura nos mais diferenciadosníveis de aprimoramento (atividades presenciais e on-line deextensão, graduação, especialização, mestrado, doutorado etc.)existentes na atualidade brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


AVELAR, Rômulo. O avesso da cena: notas sobre

produção e gestão cultural. Belo Horizonte: DUO

Editorial, 2008.

BARBA, Alfonso Hernández. Dilemas para os gestores

culturais: uma proposta formativa com cinco

eixos. In: CALABRE, Lia (org.). Políticas culturais:

reflexões sobre gestão, processos participativos e

desenvolvimento. São Paulo: Itaú Cultural, 2009.

BARBALHO, Alexandre. Políticas culturais no

Brasil: identidade e diversidade sem diferença. In: RUBIM, Albino; e BARBALHO, Alexandre (org.).

Políticas culturais no Brasil. Salvador: Edufba, 2007.

BARBOSA, Lúcia Machado; BARROS, Maria do

Rosário Negreiros; e BIZERRA, Maria da Conceição

(org.). Ação cultural: idéias e conceitos.

Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 2002.

BAYARDO, Rubens. A gestão cultural e a questão

da formação. In: Revista Observatório Itaú Cultural.

N° 6 (jul./set. 2008). São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Petrópolis,

Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

BRITO, Moema Renart de. Manual de administração

teatral. Rio de Janeiro: Serviço Nacional de

Teatro, 1973.

CALABRE, Lia. Profissionalização no campo da

gestão pública da cultura nos municípios brasileiros:

um quadro contemporâneo. In: Revista Observatório

Itaú Cultural. N° 6 (jul./set. 2008). São

Paulo: Itaú Cultural, 2008.

CHABANEAU, Luis Enrique. Gestor cultural, una

profesión emergente. In: Revista Prisma n° 8 -

Gestión cultural. Montevideo: Universidad Católica

del Uruguay, 1997.

COELHO, Teixeira. Usos da cultura: políticas de

ação cultural. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

______. Precedentes para uma análise sobre a

formação e a atuação dos produtores culturais. In:

FERREIRA, Giovandro Marcus; e DALMONTE,

Edson Fernando (orgs.). Comunicação e pesquisa:

região, mercado e sociedade digital. Salvador:

Edufba, 2007.

COSTA, Leonardo Figueiredo. Profissionalização

da organização da cultura no Brasil: uma análise

da formação em produção, gestão e políticas

culturais. (Doutorado Multidisciplinar em Cultura e

Sociedade). Universidade Federal da Bahia, 2011.

CUNHA, Maria Helena. Formação do Profissional

de Cultura: desafios e perspectivas. In: BRANT,

Leonardo (org.). Políticas Culturais. Barueri:

Manole, 2003.

______. Gestão cultural: profissão em formação.

Belo Horizonte: DUO Editorial, 2007.

FISCHER, Micky. Marketing cultural: legislação,

planejamento e exemplos práticos. São Paulo:

Global, 2002.

GÓMEZ ZÚÑIGA, Rocío Del Socorro. Gestión

cultural: conceptos y herramientas. Bogotá:

Convenio Andrés Bello, 2008.

LYRA, Heloísa (org.). A cena pelo avesso: subsídios

para apostila sobre a organização do conhecimento

da administração teatral. Rio de Janeiro:

FUNDACEN, 1989.

MEDRANO, Blanca Brambila. La formación para

el promotor cultural en México: antecedentes y

características. In: OROZCO, José Luis Mariscal

(org.). Educación y gestión cultural: experiencias

de acciones culturales en prácticas educativas.

Guadalajara; Universidad de Guadalajara, 2009.

MELO NETO, Francisco Paulo de. Marketing de

Patrocínio. Rio de Janeiro: Editora Sprint, 2000.

MINC - MINISTÉRIO DA CULTURA. Secretaria de

Articulação Institucional – SAI. Proposta de Estruturação,

Institucionalização e Implementação do

Sistema Nacional de Cultura: versão aprovada

pelo Conselho Nacional de Política Cultural

(26/08/2009). Brasília: MinC, 2009.

MTE - MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO.

Classificação Brasileira de Ocupações. Brasília:

MTE, SPPE, 2010.

MOREIRA, Elena. Gestión cultural: herramienta

para la democratización de los consumos culturales.

Buenos Aires: Longseller, 2003.

OEI. Conceptos básicos de administración y gestión

cultural. Madri: Organização dos Estados

Ibero-Americanos, 1998.

OROZCO, José Luis Mariscal. Formación y capacitación

de los gestores culturales. In: Apertura. Universidad

de Guadalajara (México), número 4, vol. 6, 2006.

REVISTA OIC - REVISTA OBSERVATÓRIO ITAÚ

CULTURAL. N° 6 (jul./set. 2008). São Paulo: Itaú

Cultural, 2008.

RODRIGUES, Luiz Augusto F. Gestão cultural e

seus eixos temáticos. In: CURVELLO, Maria

Amélia et al. (orgs.). Políticas públicas de cultura

do Estado do Rio de Janeiro: 2007-2008. Rio de

Janeiro: UERJ/Decult, 2009.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Políticas culturais

no Brasil: tristes tradições, enormes desafios. In:

RUBIM, Albino; e BARBALHO, Alexandre (orgs.).

Políticas Culturais no Brasil. Salvador: Edufba, 2007.

Brasil. In: Revista Observatório Itaú Cultural. N° 6

(jul./set. 2008). São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

RUBIM, Linda. Produção cultural. In: RUBIM,

Linda (org.). Organização e Produção da Cultura.

Salvador: Edufba, 2005.

SESI - SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA.

Tecnologia SESI Cultura e as leis de incentivo:

desenvolvendo competências para busca de

financiamento e viabilização de projetos culturais.

Brasília: SESI/ Departamento Nacional, 2007.

TATSCH, Flavia Galli. Gestores e mediadores:

profissionais da cultura, agentes de transformação.

Mestrado em Ciências da Informação, Universidade

de São Paulo, 2001.

UNESCO. Training in Cultural Policy and Management.

International Directory of Training Centers:

Europe, Russian Federation, Caucasus, Central

Asia. Bruxelas: ENCATC, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22409/pragmatizes2.2.a10347

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

https://labacuff.wordpress.com/

https://www.ppcultuff.com/

http://iacs.sites.uff.br/

http://uff.br/

https://www.abecbrasil.org.br/novo/

http://iacs.sites.uff.br/graduacao_producao-cultural/

https://www.facebook.com/Pragmatizes-302946063167783/

https://sfdora.org/

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=22753

https://www.redib.org/recursos/Search/Results?lookfor=pragmatizes

https://doaj.org/search?source=%7B%22query%22%3A%7B%22query_string%22%3A%7B%22query%22%3A%22PragMATIZES%22%2C%22default_operator%22%3A%22AND%22%7D%7D%7D