Formação e profissionalização do setor cultural - caminhos para a institucionalidade da área cultural

Luiz Augusto Rodrigues

Resumo


O texto apresenta diferentes terminologias utilizadas para designar os profissionais que atuam no campo da organização e gestão da cultura, discute suas atuações e conceitua aspectos do campo cultural. Traz, também, resultados de mapeamento nacional sobre os espaços de formação e profissionalização do setor cultural, em suas diferentes inserções: cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu, e cursos de graduação (bacharelados e graduações tecnológicas). Por fim, o artigo detalha o curso de graduação em Produção Cultural da Universidade Federal Fluminense e os caminhos profissionais de seus alunos egressos.

Texto completo:

PDF

Referências


BAYARDO, Rubens. “A gestão cultural e a questão da formação”. IN: Revista OIC – Revista Observatório Itaú Cultural, nº 6 (jul./set. 2008). São Paulo: Itaú Cultural, 2008. pp. 57-65.

CALABRE, Lia. Políticas culturais no Brasil; história e contemporaneidade. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2010.

GARCIA CANCLINI, Nestor. Culturas híbridas. México: Grijalbo, 1989.

MinC – Ministério da Cultura. Cultura em números: anuário de estatísticas culturais 2009. Brasília: MinC, 2009.

MTE – Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações. Brasília: MTE, SPPE, 2010.

RODRIGUES, Luiz Augusto F. Mapeamento ‘Formação em gestão, produção cultural e entretenimento – graduação e pós-graduação’. Rio de Janeiro: ABGC/Associação Brasileira de Gestão Cultural, 2010 (atualizado abril/2012). Disponível em www.gestaocultural.org.br/estudos.

RUBIM, A. A. C. ; BARBALHO, A. ; COSTA, L. “Formação em organização da cultura: a situação latino-americana”. IN: PragMatizes – Revista Latino Americana de Estudos em Cultura. Ano 2, nº 2, março 2012. Niterói, RJ: Universidade Federal Fluminense/Laboratório de Ações Culturais, 2012. pp 125-149. Revista disponível em www.pragmatizes.uff.br.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. “Formação em organização da cultura no Brasil”. IN: Revista OIC – Revista Observatório Itaú Cultural, nº 6 (jul./set. 2008). São Paulo: Itaú Cultural, 2008. pp. 47-55.

SANTOS, Boaventura de Souza. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Ed. Cortez, 1996.

TOURAINE, Alain. Critique de la modernité. Paris: Fayard, 1992.




DOI: https://doi.org/10.22409/pragmatizes3.3.a10354

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

https://labacuff.wordpress.com/

https://www.ppcultuff.com/

http://iacs.sites.uff.br/

http://uff.br/

https://www.abecbrasil.org.br/novo/

http://iacs.sites.uff.br/graduacao_producao-cultural/

https://www.facebook.com/Pragmatizes-302946063167783/

https://sfdora.org/

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=22753

https://www.redib.org/recursos/Search/Results?lookfor=pragmatizes

https://doaj.org/search?source=%7B%22query%22%3A%7B%22query_string%22%3A%7B%22query%22%3A%22PragMATIZES%22%2C%22default_operator%22%3A%22AND%22%7D%7D%7D