A persistente inscrição da fala da periferia no Movimento Literário Brasileiro

Rôssi Alves

Resumo


Este estudo propõe-se a refletir sobre o percurso da  Literatura de periferia, da sua origem, em São Paulo - nos presídios, comunidades e em outras áreas de exclusão -,  até o lançamento da coletânea carioca FLUPP Pensa. Nessa direção, serão apontadas algumas questões caras aos autores iniciais, os caminhos da legitimação, a construção da autoria  e o viés adotado pela fala carioca, distinta da produção paulista, já considerada aqui um índice de aceitação e reconhecimento pela crítica e público leitor desse lugar de enunciação. Na medida em que se fizerem necessários, alguns autores, como os da antologia Letras de Liberdade, da FLUPP e o escritor Ferréz serão citados para corroborar algumas percepções.


Texto completo:

PDF

Referências


BLOOM, Harold. O cânone ocidental. Trad. Marco Santarrita. Rio de Janeiro: Objetiva, 1994.

CANCLINI, Néstor G. Culturas híbridas. Trad. Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp. 1998.

DA MATTA. Roberto. Carnavais, malandros e heróis : para uma sociologia do dilema brasileiro . Rio de Janeiro: Guanabara, 1990.

FERRÉZ. Capão Pecado. São Paulo: Labortexto Editorial, 2000.

_______.Manual prático do ódio. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

_______. Literatura marginal – talentos da escrita periférica. Rio de Janeiro: 2005.

FONSECA, Rubem. Feliz ano novo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Trad. António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro. Lisboa: Passagens, 1992

HALL, Stuart. A identidade cultural na Pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 1977.

HALL, Stuart. Da diáspora – Identidades e mediações culturais. (Org) Liv Sovik. Belo Horizonte; Brasília: UFMG ; Representação da Unesco no Brasil, 2003.

LUDEMIR, Julio ; SALLES, Ecio (org.). FLUPP Pensa – 43 novos autores. Rio de Janeiro: Réptil; Aeroplano, 2012.

MENDES, Luiz Alberto. Memórias de um sobrevivente. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SCHOLLHAMER, Karl Eric. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2009.

SILVA, Carlos Eduardo. Letras de liberdade. São Paulo: Madras Editora, 2000.

VARELLA, Dráuzio. Estação Carandiru. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

VAZ, Sergio. Cooperifa – antropologia periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

VENTURA, Zuenir. Cidade partida. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

ZALUAR, Alba. Condomínio do diabo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1994.

ZENI, Bruno (Coordenador Editorial). Sobrevivente André du Rap (do massacre do Carandiru). São Paulo: Labortexto Editorial, 2002.




DOI: https://doi.org/10.22409/pragmatizes4.4.a10362

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

https://labacuff.wordpress.com/

https://www.ppcultuff.com/

http://iacs.sites.uff.br/

http://uff.br/

https://www.abecbrasil.org.br/novo/

http://iacs.sites.uff.br/graduacao_producao-cultural/

https://www.facebook.com/Pragmatizes-302946063167783/

https://sfdora.org/

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=22753

https://www.redib.org/recursos/Search/Results?lookfor=pragmatizes

https://doaj.org/search?source=%7B%22query%22%3A%7B%22query_string%22%3A%7B%22query%22%3A%22PragMATIZES%22%2C%22default_operator%22%3A%22AND%22%7D%7D%7D