Vila Paraíso: Invisibilidade das prostitutas do Brega 45, conjunto de prostíbulos no entorno da mineradora Rio Norte às margens do rio Trombetas Oriximiná (PA)

Wilson Madeira Filho, Leonardo Alejandro de Gomide Alcântara, Ivan Ignácio Pimentel, Denise da Silva Vidal, Thais Maria Lutterback Saporetti Azevedo, Carolina Weiler Thibes, Jamile Medeiros de Souza, Alessandra Dale Giacomin Terra

Resumo


Vila Paraíso é o nome de um conjunto com três dos prostíbulos que integram o Brega 45, palafitas no Rio Trombetas que abrigam cerca de trinta prostitutas. As profissionais do sexo prestam serviços aos trabalhadores no entorno das atividades da Mineradora Rio Norte (MRN), no distrito de Porto Trombetas, no Município de Oriximiná, no estado do Pará. O território, por sua vez, é delimitado, em cada margem, por duas unidades de conservação, a Floresta Nacional Saracá-Taquera e a Reserva Biológica Rio Trombetas. O texto reúne, em uma fala simbólica, o resultado de diversas entrevistas com prostitutas do local, invibilizadas pelas relações econômicas e políticas e pela sociologia de poder local. Os nomes próprios que constam no texto foram modificados.

Palavras-chave


Prostituição; Mineração; Amazônia; Racismo ambiental; Justiça ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/conflu13i1.p164

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Confluencias



A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

 

Resultado de imagem para bielefeld base