Retórica e exclusão na Ilíada: Tersites em foco

Autores

  • Paulo Sérgio de Proença UNILAB-Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

DOI:

https://doi.org/10.22409/cadletrasuff.v31i61.44132

Palavras-chave:

Ilíada. Tersites. Retórica.

Resumo

O mundo clássico foi sempre referência para o Ocidente, que se reconhece herdeiro e continuador de uma tradição que remonta às origens culturais situadas na Grécia antiga, em particular. Uma cena da Ilíada chama a atenção, protagonizada não por deuses nem por heróis, mas por um soldado que ousa enfrentar reis, proferindo um discurso articulado contra a guerra. Qual o papel deste plot para o conjunto da epopeia? É isso o que este trabalho procura averiguar, a partir de princípios retóricos, por meio de pesquisa bibliográfica apoiada em helenistas de prestígio, como Jaegger (1986) e Finley (s/d); e em  Aristóteles (2005), Weiler (2014), Mosca (2016), Amossy (2005), Bourdieu (1998), Dijk (2015) e Perelman e Olbrechts-Tyteca (2002), para aporte teórico em Retórica. Tersites mostra as contradições e dissimetrias do mundo antigo que, também em movimentos de continuidade, são reproduzidas ainda hoje pelos herdeiros de Homero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Sérgio de Proença, UNILAB-Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

IHLM - Instituto de Humanidades e Letras - Campus dos Malês (BA)

Curso de Licenciatura em Letras

ORCID: 0000-0002-1186-6438

Referências

REFERÊNCIAS
AMOSSY, Ruth (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005.
ASSIS, Machado de. Obra completa em quatro volumes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.
BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento. O contexto de François Rabelais. Brasília/São Paulo: Editora Universidade de Brasília/Hucitec, 1987.
BERGSON, Henri. O riso: ensaio sobre o significado do cômico. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983. Disponível em: https://www.academia.edu/35109390/BERGSON_Henri._O_Riso.pdf. Acesso em: 29 mar. 2020.
BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas. São Paulo: Edusp, 1998.
CHANTRAINE, Pierre. Dictionaire étymologique de la langue grecque. Paris: Éditions Klincksieck, 1980.
DIJK, Teun A. van. Discurso e poder. São Paulo: Contexto, 2015.
DOURADO-LOPES, Antonio Orlando. Desacato e degenerescência na trama central da ilíada: um estudo sobre o sentido político do superlativo ekhthistos. In: Phoînix, Rio de Janeiro, 25-1, 38-67, 2019. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ phoinix/article/view/32324. Acesso em 21 mar. 2020.
FEBVRE, Lucien. O problema da incredulidade no século XVI: a religião de Rabelais. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.
FIORIN, José Luiz. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.
FREUD, Sigmund. Os chistes e sua relação com o inconsciente. Disponível em: www.cefas.com.br › download. Acesso em: 27 mar. 2020.
HOMERO. A Ilíada. Tradução de Augusto de Campos. Disponível em: https://docero.com.br/doc/xn550. Acesso em: 21 mar. 2020.
JAEGGER, W. Paideia. São Paulo: Martins Fontes; Brasília: Universidade de Brasília, 1986.
MOSCA, Lineide do Lago Salvador. Entre certezas e incertezas: a racionalidade própria da retórica e da argumentação (org.). In: MOSCA, Lineide do Lago Salvador (org.). Retórica e argumentação em práticas sociais discursivas. Lisboa: Grácio Editor, 2016.
PEREIRA, Astrojildo. Machado de Assis, ensaios e apontamentos avulsos. Brasília: Fundação Astrojildo Pereira, 2008.
PERELMAN, Chaim; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
SODRÉ, M; PAIVA, R. O império do grotesco. Rio de Janeiro: Mauad Editora, 2002. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=ptBR&lr=&id=ow2rBAAA QBAJ&oi=fnd&pg=PT4&dq=grotesco&ots=8laBJWlv9x&sig=0kf83kcvha6M8uBiGl1QB_KeWsM#v=onepage&q=grotesco&f=false. Acesso em: 28 mar. 2020.
VEDOYA DE GUILLEN, C. El humor de Homero: Tersites. Cuadernos de literatura. 2001. Disponível em: https://revistas.unne.edu.ar/index.php/clt/article/view/3151. Acesso em: 13 mar. 2020.
WEILER, Michael. Ideologia, Retórica e Argumentação. EID&A-Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação. Ilhéus, n. 7, dez. 2014. Disponível em: http://periodicos.uesc.br/index.php/eidea/article/view/505/484. Acesso em: 13 jul. 2017.

Downloads

Publicado

2020-12-15

Edição

Seção

Dossiê