“Nós conhecemos na carne a eternidade": um estudo comparado sobre o diabo de Anne Rice & a arte iluminada de William Blake

Autores

  • Andrio J. R dos Santos Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

DOI:

https://doi.org/10.22409/cadletrasuff.v31i61.44135

Palavras-chave:

Pintura. Diabo. Anne Rice. Crítica.

Resumo

No romance Memnoch The Devil, Anne Rice se apropria e reinterpreta imagens de anjos e demônios de William Blake no intuito de representar o seu diabo, Memnoch. A partir dessa representação demoníaca blakeana, a autora desenvolve questões filosófico-teológicas relativas à salvação da alma humana, à sacralidade do corpo e, além disso, trata da representação da divindade judaico-cristã e da figura do diabo. Assim, analiso a relação entre o romance e a produção pictural e visionária de William Blake, demonstrando que Rice imbui sua narrativa de uma energia e concepções blakeanas sobre imaginação, arte, corpo e exploração sensorial. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrio J. R dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Andrio J. R. dos Santos é formando em Comunicação Social (Habilitação em Jornalismo) pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz), possui mestrado em Letras (Estudos Literários) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e doutorado no mesmo programa e instituição. No mestrado, trabalhou com as Profecias Continentais de William Blake, assim como questões relativas à produção, história e crítica de seus livros iluminados. Sua pesquisa de doutorado compreende uma análise crítica das reinterpretações que a autora estadunidense Anne Rice realiza da obra poética e pictórica de William Blake. Atualmente vinculado a estágio pós-doutoral na UFSM, desenvolve um projeto de pesquisa voltado à ficção gótica de Poppy Z. Brite. Possui também experiência na área editorial, já tendo atuado como preparador, revisor e tradutor. Dedica-se também à produção artística, como romancista e roteirista. 

Referências

AGOSTINHO. O Livre-Arbítrio. Trad. Nair de Assis Oliveira. São Paulo: Paulus, 1995.

BEHRENDT, S. C. Reading William Blake. London: Macmillan Press Ltd, 1992.

BLAKE, William. Auguries of Innocence. In: The Pickering Manuscript, 1807. Dispoível em: http://www.blakearchive.org/work/bb126. Acesso em: 23 mar. 2018.

______. Satan Arousing the Rebel Angels, Thomas Butts’ Set, 1808. Disponível em: http://www.blakearchive.org/copy/but536.1?descId=but536.1.wc.01. Acesso em: 12 ago. 2018.

______. The Expulsion of Adam and Eve from the Garden of Eden, Thomas Butts’ Set, 1808. Disponível em: http://www.blakearchive.org/copy/but536.1?descId=but536.1.wc.12. Acesso em: 12 ago. 2018.

______. The Good and Evil Angels, Tate Collection, 1795. Disponível em: http://www.blakearchive.org/copy/cpd?descId=but323.1.cprint.01. Acesso em: 28 nov. 2018.

______. The Marriage of Heaven and Hell, Cópia B, 1790. In: PHILLIPS, Michael. William Blake: The Marriage of Heaven and Hell. Oxford: Bodleian Library, 2011, p. 87-118

DAMON, S. Foster. A Blake Dictionary – The Ideas and Symbols of William Blake. Hanover: Dartmouth College Press, 2013.

FRYE, Northrop. Fearful Symmetry – A Study of William Blake. Princeton: Princeton University Press, 1990.

GREEN, Matthew J. A. Visionary Materialism in the Early Works of William Blake – The Intersection of Enthusiasm and Empiricism. New York: Palgrave Macmillan, 2005.

HEPPNER, Christopher. Reading Blake’s Designs. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

KELLY, Henry A. Satã: uma biografia. Trad. Renato Marques. São Paulo: Globo, 2008.

LINK, Luther. O Diabo – A máscara sem rosto. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

RICE, Anne. Memnoch the Devil. New York: Ballantine Books, 1995.

WARD, Laura; STEEDS, Will. Demons – Visions of evil in art. London: Carlton Books Limited, 2007.

Publicado

2020-12-15

Como Citar

J. R DOS SANTOS, A. “Nós conhecemos na carne a eternidade": um estudo comparado sobre o diabo de Anne Rice & a arte iluminada de William Blake. Cadernos de Letras da UFF, v. 31, n. 61, p. 384-407, 15 dez. 2020.