Narrar o deserto: experiências latino-americanas

Autores

  • Claudete Daflon UFF

DOI:

https://doi.org/10.22409/cadletrasuff.2020n60a824

Resumo

O presente artigo aborda o cinema documental do diretor chileno Patricio Guzmán como exemplo de construção narrativa latino-americana que revisa contemporaneamente modelos estéticos e epistemológicos instituídos no Ocidente moderno. A partir do referencial teórico dos estudos decoloniais, explora-se o caráter polissêmico da categoria de deserto no filme La nostalgia de la luz (2010) a fim de expor a origem colonial da concepção de vazios ocupacionais associada, no continente americano, ao deserto, aos desertões, ao sertão e implicada em processos violentos de apagamento de existências e histórias. Por fim, discute-se como experiências narrativas como o filme documentário de Guzmán têm contribuído para o estabelecimento de visões alternativas àquelas fundadas na separação entre natureza e cultura. 

Palavras-chave: Decolonialidade. Natureza. Deserto. Narrativa. Cinema latino-americano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudete Daflon, UFF


Downloads

Publicado

2020-07-16