Representações sociais e acesso à justiça

Celia Regina do Nascimento de Paula

Resumo


Tem sido nosso objeto de estudo a questão do acesso à justiça; centrada, porém, no exame dosaspectos psicológicos que o bloqueiam. Por isso, no propósito de avaliar em que medida tais representações sociais inibem ou estimulam este acesso, elegemos as representações sociais nossa categoria analítica; reportando-nos, então, às teorias de Serge Moscovici e Emile Durkheim que conjugamos com a tese da construção social da realidade de Berger e Luckmann. De quem, aliás,tomamos de empréstimo toda a metodologia empregada para experimentar nossas duas hipóteses: aprimeira, de que a despeito da ordem legal, os operadores do direito projetam suas própriasrepresentações do mundo social sobre os pedidos, opiniões e decisões que formulam nos litígios emque atuam; e, a segunda, de que os resultados destas causas se refletem nas expectativas de sucessodos jurisdicionados.

 


Palavras-chave


Acesso; justiça; representações. Keywords: Access; justice; representations

Texto completo:

PDF

Referências


BERGER; LUCKMANN; Peter L. ; Thomas. A construção social da realidade. Tratado de sociologia do conhecimento. 19ª ed. Petrópolis. Editora Vozes, 2000.

CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acess to justice and the Welfare State. Firenze, Itália: European University Institute, 1981.

__________. Acesso à justiça. Sergio Antonio Fabris Editor. Porto Alegre, 1988.

DURKHEIM, Emile. Sociologia e Filosofia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1970.

_________________. Da divisão do trabalho social. 2ª ed. Col. Os pensadores São Paulo. Abril Cultural, 1973.

_________________. Lições de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

__________________. As regras do método sociológico, 2ª ed., 2ª tir.. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

__________. Les regles de methode sociologique, 7ª ed.. Paris: Libraire Félix Alcan, 1919.

__________. O suicídio. 1ªed. Col. Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1973.

LIMA, Antonio Sebastião de. Tutela Jurisdicional. In: Revista EMERJ – Escolada Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Vol.10, nº37. 2007, p.76-96.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro. Zahar Editores, 1978.

_________________. Representações sociais. Investigação em psicologia social. Petrópolis. 2ª ed. Editora Vozes, 2004.

PAULA, Celia Regina do Nascimento. A manha da coisa. Representações sociais e acesso à justiça. . PPGCP. 2012. 258f. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, 2012.

PINHEIRO FILHO, Fernando. A noção de representação em Durkhiem. Revista Lua Nova, nº 61. p.139-155, São Paulo: 2004.

RAMALHO, Paulo. Perversidade, imoralidade e discminação. In: Tribuna do Advogado. OAB/RJ. Seção PontocontraPonto, nº 477, março de 2009, p.19.




DOI: https://doi.org/10.22409/conflu14i2.p208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Confluencias



/A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

Resultado de imagem para bielefeld base