SOMOS OS FILHOS DA (R)EVOLUÇÃO? Agrotóxicos, transgênicos, biofortificação e conflitos socioambientais face a segurança alimentar e ambiental.

Roberta Oliveira Lima

Resumo


No presente artigo trataremos do surgimento da revolução verde, revolução genética e biofortificação e sua relação com a segurança alimentar, com enfoque especial na pretensa solução do problema da fome – situação de insegurança alimentar por excelência. Assim, temos como problema de pesquisa a nos nortear no presente texto a seguinte indagação:  A evolução dos modelos agroalimentares é proporcionadora de segurança alimentar ou apenas uma (r)evolução geradora da emergência de novos e complexos problemas socioambientais? As técnicas pretendidas fluíram através da revisão bibliográfica e documental, sendo realizadas proposições de origem qualitativa do ponto de vista para se delinear o quadro geral da análise pretendida. Em relação ao referencial téorico-metodológico, foi encontrado em Hannigan e em sua abordagem construcionista uma importante perspectiva, que relaciona a existência dos problemas ambientais com uma frequente origem no âmbito da ciência.


Palavras-chave


Agrotóxicos; Transgênicos; Biofortificação; Segurança Alimentar.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ABRASCO. Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Carneiro, Fernando Ferreira (Org.). Rio de Janeiro: EPSJV; São Paulo: Expressão Popular, 2015.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. Trad. Sebastião Nascimento. São Paulo: editora 34, 2011.

______________. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico; texto revisto pelo autor com a colaboração de Patrick Champagne e Etienne Landais. Trad. Denice Barbara Catani. São Paulo: Ed. Unesp, 2004.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: . Acesso em: 02 fev. 2019.

______________. Lei n. 11.105/2005, de 24 de março de 2005. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2019.

CARSON, Rachel. Primavera silenciosa. Trad. Claudia Sant’anna Martins. 1. ed. São Paulo: Gaia, 2010.

CARVALHO, José Luiz. Introdução de alimentos biofortificados na merenda escolar: as crianças gostam dos produtos? In: Reunião de Biofortificação no Brasil (5.: 2015 : São Paulo, SP). Anais da V Reunião de Biofortificação no Brasil, 13 a 15 de outubro de 2015. Editora Técnica Marília Regini Nutti. Dados eletrônicos. – Brasília, DF: Embrapa, 2015

FAO. O estado da segurança alimentar e nutricional no brasil. Um retrato multidimensional. Relatório 2014. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2019.

FBSSAN. Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional. 2016. Coordenação executiva e editorial: Juliana Casemiro e Vanessa Schottz. Disponível em: https://fbssan.org.br/biblioteca/documentos/. Acesso em: 01 abr. 2019.

EHLERS, Eduardo. O que é agricultura sustentável? São Paulo: Brasiliense, 2008.

HANNIGAN, John A. Sociologia ambiental: a formação de uma perspectiva social. Trad. Clara Fonseca. Lisboa: Piaget, 1995

JORNAL NACIONAL. Escolas de quatro cidades começam a testar supermerenda vitaminada. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2017

LAPIERRE, Dominique; MORO, Javier. Meia-noite em Bhopal. Trad. Sandra Martha Dolinsky. 1ªed. São Paulo: Planeta, 2014.

MALUF, Renato S; MENEZES, Francisco; VALENTE, Flávio L. Contribuição ao tema da segurança alimentar no Brasil. In: Revista Cadernos de Debate: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da UNICAMP, São Paulo, v. IV, p. 66-88, 1996.

MCMICHAEL, Philip. Regimes alimentares e questões agrárias. Trad. Sônia Midori. 1. ed. São Paulo; Porto Alegre: Editora Unesp; Editora da UFRGS, 2016.

MELO NETO, João Cabral de, Morte e vida Severina: auto de Natal. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2016.

NUTTI, Marília R. A história dos projetos HarvestPlus, AgroSalud e BioFORT no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2017.

___________.; SILVA, Carolina Claudio de Oliveira; DELIZA, Rosires; VIANA DE CARVALHO, José Luiz. Introdução de alimentos biofortificados na merenda escolar: as crianças gostam dos produtos? In: Reunião de Biofortificação no Brasil (5.: 2015 : São Paulo, SP). Anais da V Reunião de Biofortificação no Brasil, 13 a 15 de outubro de 2015. Editora Técnica Marília Regini Nutti. Dados eletrônicos. – Brasília, DF: Embrapa, 2015.

RIGOTTO, Raquel. O uso seguro de agrotóxicos é possível? In: Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida. – Rio de Janeiro: AS-PTA – Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, 2011.

SHIVA, Vandana. Monocultura da mente: perspectivas da biodoversidade e da biotecnologia. Trad. Daniela de Abreu Azevedo. São Paulo: Gaia, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22409/conflu.v22i1.38338

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Roberta Oliveira Lima



/A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

Resultado de imagem para bielefeld base