TEICOPOLÍTICAS NA FRONTEIRA BRASIL-PARAGUAI: A ROTA BIOCEÂNICA E O SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO DE FRONTEIRAS - SISFRON

Bruno Henrique Caetano dos Santos

Resumo


No século XXI, a emergência da temática das fronteiras nacionais está essencialmente ligada à Teicopolítica, isto é, à lógica de controle de fluxos e mobilidades. Em meio a esse cenário, a fronteira do Brasil com o Paraguai vem recebendo a atenção governamental em função de iniciativas nas áreas de segurança e defesa e de desenvolvimento de infraestruturas de transporte, com a Rota Bioceânica e com o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON). Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo analisar a confluência das políticas públicas do SISFRON e da Rota Bioceânica na zona de fronteira Brasil-Paraguai, que apresentam lógicas distintas, mas complementares.


Palavras-chave


Teicopolítica. Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON). Rota Bioceânica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Israel de Oliveira et al. O programa de desenvolvimento de submarinos como programa de Estado. Diretoria de Estudos e Políticas Setoriais de Inovação e Infraestrutura. Brasília: Rio de Janeiro: Ipea, 2019.

ASATO, Thiago Andrade; GONÇALVES, Débora Fittipaldi; WILKE, Erick Pusck. Perspectivas do Corredor Bioceânico para o Desenvolvimento Local no estado de MS: o caso de Porto Murtinho. Interações (Campo Grande), Campo Grande , v. 20, n. spe, p. 141-157, 2019a.

ASATO, Thiago Andrade et al. Rota de Integração Latino-Americana (RILA) para o desenvolvimento turístico. Interações (Campo Grande), Campo Grande , v. 20, n. spe, p. 45-56, 2019b.

BRASIL. Corredor bioceânico. Avaliação dos corredores bioceânicos. BNDES: Brasília, 2010. Disponível em: Acesso em: nov. 2019.

CARVALHO, Raimundo Sérgio; MATOS, Patrícia de Oliveira. Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC): possibilidades de transferência de tecnologias (TT) para a indústria espacial brasileira. Revista Brasileira de Estudos Estratégicos, v. 10, n. 20, jul-dez. 2018.

CASTRO, João Carlos Parkinson. Análise SWOT do corredor rodoviário bioceânico. In: Revista UNIRILA–Rede Universitária da Rota de Integração Latino-Americana. Universidade do Estado de Mato Grosso do Sul: Campo Grande, 2019.

CONSTANTINO, Michel et al. Caracterização econômica dos municípios sul-mato-grossenses do Corredor Bioceânico. Interações (Campo Grande), Campo Grande , v. 20, n. spe, p. 179-192, 2019a.

CONSTANTINO, Michel et al. Fluxos turísticos entre os países do Corrredor [sic] Bioceânico. Interações (Campo Grande), Campo Grande, v. 20, n. spe, p. 57-67, 2019b.

DEMENICIS, Luciene da Silva. O satélite geoestacionário de defesa e comunicações estratégicas (SGDC): uma análise das contribuições para a defesa nacional. (Especialização em Ciências Militares) Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, Rio de Janeiro, 2018.

FILHO, Camilo Pereira Carneiro; CAMARA, Lisa Belmiro. Políticas públicas na faixa de fronteira do Brasil: PDFF, CDIF e as políticas de segurança e defesa. Confins (Paris), v. p. 41, 2019.

HONÓRIO, Karen dos Santos. O significado da iniciativa para a integração da infraestrutura regional Sul-Americana (IIRSA) no regionalismo Sul-Americano (2000-2012): um estudo sobre a iniciativa e a participação do Brasil. 133 f. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

KLEINSCHMITT, Sandra Cristiana. O que as políticas de controle para as fronteiras brasileiras e o projeto maquila do Paraguai tem em comum?. Século XXI: Revista de Relações Internacionais - ESPM/Sul, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 112-131, ago. 2017. ISSN 2236-871X. Disponível em: . Acesso em: 26 nov. 2019.

MACHADO, Lia Osório. Limites, fronteiras, redes. In: Fronteiras e Espaço Global. T. M. Strohaecker, A. Damiani, N. O. Schaffer, N. Bauth, V. S. Dutra (Org.). Porto Alegre: AGB-Porto Alegre, 1998. p. 41-49.

MACIEL, Ruberval Franco et al. Internacionalización Sur-Sur: desafios y potencialidades de la Red Universitaria de la Carretera Bioceánica. Interações (Campo Grande), [S.l.], p. 297-306, jul. 2019. ISSN 1984-042X. Disponível em: . Acesso em: 03 dez. 2019. doi:http://dx.doi.org/10.20435/inter.v20iespecial.2639.

MENDES, Paulo Ubirajara. Operações Ágata. Revista Brasileira de Inteligência. Brasília: Abin, n. 11, dezembro 2016.

MEIRA MATTOS, Carlos de. Geopolítica e teorias de fronteiras: fronteiras do Brasil. Biblioteca do Exército Editora: Rio de Janeiro, 1990.

OLIVEIRA, Marco Aurélio M.; SANTOS, Manix G. dos. Mato Grosso do Sul e os desafios de segurança pública em suas fronteiras: distancias entre as alta e baixa políticas. Século XXI: Revista de Relações Internacionais - ESPM/Sul, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 96-111, ago. 2017. ISSN 2236-871X. Disponível em: http://seculoxxi.espm.br/index.php/xxi/article/view/150>. Acesso em: 26 nov. 2019.

PESSANHA, Emanuel Alexandre Moreira. O SISFRON e a base industrial de defesa. Doutrina Militar Terrestre em Revista, [S.l.], v. 1, n. 4, p. 74-79, out. 2013. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. 2019.

RAMOS, Henrique Felipe. Aeronaves remotamente pilotadas como efeito multiplicador de forças na manutenção da soberania nacional: popularização da ferramenta enquanto agente transformador do cenário geopolítico. Anais do I Congresso Brasileiro de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território, 2014. Rio de Janeiro. Porto Alegre: Editora Letra1; Rio de Janeiro: REBRAGEO, 2014, p. 1221-1231.

ROSIÈRE, Stephane. Mundialização e teicopolíticas: análise do fechamento contemporâneo das fronteiras internacionais. Boletim Gaúcho de Geografia, v. 42, n .2, 369-388, maio, 2015.

SANG, Beibei. Geoestratégia da China e a nova rota da seda: uma análise a partir dos documentos oficiais chineses e seus desdobramentos para o Brasil. Dissertação (Mestrado em Relações Internacionais) -UNESP/UNICAMP/PUC-SP, Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas: São Paulo, 2019.

SILVA, Eristelma Teixeira de Jesus Barbosa. Veículos aéreos não tripulados: panorama atual e perspectivas para o monitoramento de atividades ilícitas na Amazônia. In: Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013, INPE.




DOI: https://doi.org/10.22409/conflu.v22i1.40629

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Bruno Henrique Caetano dos Santos



/A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

Resultado de imagem para bielefeld base