Videogames Diversos

propondo princípios orientadores à uma possível metodologia decolonial de produção

Autores

Palavras-chave:

Videogames, Diversidade, Decolonialidade, Opressão, Autoria

Resumo

Com o objetivo de propor princípios orientadores à futura criação de uma metodologia decolonial para a produção de videogames diversos, no presente artigo se apresenta um olhar rápido sobre o cenário desenvolvedor independente brasileiro, refletindo criticamente quanto à respectiva postura que foge dos paradigmas impostos pela indústria de massa. Partindo da fundamentação com base em autores críticos do campo de jogos, bem como do pensamento decolonial, foi feita uma análise descritiva de projetos que podem se caracterizar na definição proposta de videogames diversos para que, por fim, se pudesse propor os referidos princípios orientadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaderson Souza, Programa de Pós-graduação em Humanidades, Direitos e outras Legitimidades. Universidade de São Paulo, USP, Brasil.

Doutorando em Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades pela Universidade de São Paulo. Mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP. Possui pós-graduação em Produção e Programação de Games pelo SENAC-SP e graduações em Marketing (SENAC) e Tecnologia e Processamento de Dados (FIAP). Foi sócio fundador e presidente da Ong Jogos pela Educação. Atualmente, desenvolve atividades sócio-educativas e games voltados ao fomento cultural através da empresa Game e Arte.

Referências

ANDERSON, Chris. A cauda longa: Do mercado de massa para o mercado de nicho. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2006.

APPADURAI, Arjun. O medo ao pequeno número. São Paulo: Iluminuras, 2009.

ASSMAN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas, São Paulo: Editora Unicamp, 2016.

BOAL, Augusto. Teatro do Oprimido: E outras poéticas políticas. São Paulo: Cosac Naify, 2014. Copyright de 1975.

BOTELHO, Isaura. Dimensões da cultura e políticas públicas. Disponívem em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_isoref&pid=S0102-88392001000200011&lng=en&tlng=pt Acesso em: 10 maio 2021.

FUNDO BRASIL. Centro Cultural Côco de Umbigada. Disponível em: https://www.fundobrasil.org.br/projeto/centro-cultural-coco-de-umbigada-pernambuco/ Acesso em: 28 fev. 2021.

CONTOS DE IFÁ. Contos de Ifá. Disponível em: https://contosdeifa.wordpress.com Acesso em: 28 fev. 2021.

HISTÓRIAS INTERATIVAS. Cores Vidas. Disponível em: http://historias.interativas.nom.br Acesso em: 10 fev. 2021.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DICIONÁRIO MICHAELIS. Independente. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/independente/ Acesso em: 20 fev. 2021.

DOMÍNIO PÚBLICO. A Nova Califórnia. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ua000151.pdf Acesso em: 10 fev. 2019.

EL PAIS. Lima Barreto, uma voz que nasceu negra na literatura. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/06/23/cultura/1498244164_829345.html Acesso em: 10 fev. 2021.

EPIC UNREAL. Unreal Engine Disponível em: https://www.unrealengine.com Acesso em: 01 março 2021.

FRASCA, Gonzalo. Videogames of the Oppressed: Videogames as means for critical thinking and debate. Dissertação. (Master of Information Design and Technology) School of Literature, Communication and Culture, Georgia Institute of Technology. Georgia, 2001.

FRASCA, Gonzalo; ITO, Mizuko; ZIMMERMAN, Eric. Videogames of the Oppressed: Critical Thinking, Education, Tolerance, and Other Trivial Issues. In: First Person: New Media as Story, Performance, and Game. Massachusetts: The MIT Press, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

GAME E ARTE. Game e Arte. Disponível em: http://gamearte.art.br Acesso em: 10 jan. 2021.

GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. In: Revista Ciências Sociais Hoje, ANPOCS, 1984, P. 223-244. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/247561/mod_resource/content/1/RACISMO%20E%20SEXISMO%20NA%20CULTURA%20BRASILEIRA.pdf Acesso em: 01 março 2021.

GREEN MAN GAMING. Green Man Gaming. Disponível em: https://www.greenmangaming.com/pt/ Acesso em: 28 fev. 2021.

HAIDER, Asad.; LIBERATO, Leo Vinícius. Armadilha da identidade. São Paulo: Veneta, 2019.

HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro:Jorge Zahar Ed. 2006.

HUNI KUIN. Huni Kuin. Disponível em: http://www.gamehunikuin.com.br Acesso em: 14 jan. 2021.

ITCH.IO. Itch.io. Disponível em: https://itch.io Acesso em: 28 fev. 2021.

KOTLER, Philip.; KELLER, Kevin. Administração de marketing. 14. ed. São Paulo : Pearson Prentice Hall, 2013.

LANDOW, George P. Hypertext 3.0: Critical Theory and New Media in an Era of Globalization. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2006.

MIGNOLO, Walter. 2007a. Introduction. Coloniality of power and de-colonial thinking. Cultural Studies. 21 (2-3): 155-167.

MINECRAFT. Minecraft. Disponível em: https://www.minecraft.net/pt-pt Acesso em: 10 fev. 2021.

NINTENDO. Nintendo eShop. Disponível em: https://store.nintendo.com.br Acesso em: 27 fev. 2021.

PIMENTEL, Luz A. Visión autoral/vision figural: una mirada desde la narratología y fenomenología. Acta poética. vol.27 no.1 México abr./may. 2006. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0185-30822006000100012 Acesso em: 13 março 2021.

PLAYSTATIO. PlayStation Store. Disponível em: https://store.playstation.com/pt-br/home/games. Acesso em: 27 fev. 2021.

PUGCORN. In: Pugcorn. Disponível em: https://pugcorn.itch.io/florescer Acesso em: 14 janeiro 2021.

RESTREPO, Eduardo. ROJAS, Axel (2010). Inflexión decolonial: fuentes, conceptos y cuestionamentos. Popayán: Editorial Universidad de Cauca.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala. Belo Horizonte, MG: Editora Letramento, 2017.

RPG MAKER WEB. RPG Maker. Disponível em: http://www.rpgmakerweb.com Acesso em: 15 fev. 2019.

SANTOS, Boaventura de S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência estética. São Paulo: Cortez, 2017.

SALLES, Cecília. A.; LEÃO, Lucia. A pesquisa em processos de criação: três perspectivas. In: 20º Encontro Nacional da Anpap: Subjetividade, utopias e fabulações, 2011, Rio de Janeiro. Anais do Encontro Nacional da ANPAP (Online). rio de janeiro: anpap, 2011. v. 1. p. 1-15.

SENNET, Richard. O Artífice. Rio de Janeiro: Record, 2009.

STEAM. A Nova Califórnia. Disponível em: https://store.steampowered.com/app/699510/A_Nova_Califrnia/ Acesso em: 14 jan. 2019.

STEAM. Steam. Disponível em: https://store.steampowered.com Acesso em: 28 fev. 2021.

SUE THE REAL. Sue The Real. Disponível em: https://www.suethereal.com/ Acesso em: 24 maio 2021.

UFJF. Universidade Federal de Juiz de Fora. Disponível em: https://www2.ufjf.br/ufjf/ Acesso em 10 maio 2021.

UNITY. Unity Game Engine. Disponível em: https://unity3d.com/pt Acesso em: 01 março 2019.

UNIVERSAL DESIGN. Definition and Overview. Disponível em: http://universaldesign.ie/what-is-universal-design/definition-and-overview/ Acesso em: 7 maio 2021.

VISUAL NOVEL MAKER. Visual Novel Maker. Disponível em: https://visualnovelmaker.com Acesso em: 01 março 2021.

XBOX LIVE. Xbox Live. Disponível em: https://www.xbox.com/pt-BR/live Acesso em: 01 maio 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-30