DAS FILOSOFIAS POSITIVISTAS DA HISTÓRIA À EDUCAÇÃO HISTÓRICA CONSERVADORA: COMTE, BUCKLE E DURKHEIM

Autores

Resumo

O texto que se segue é fruto de uma discussão inicial de um projeto em andamento. Busca-se, aqui, apresentar o positivismo e suas apropriações em autores como Auguste Comte, Henry Thomas Buckle e Émile Durkheim. Partindo da interpretação do positivismo como uma Filosofia da história que se encaminha a uma Teoria e a uma produção do conhecimento histórico, procura-se rastrear alguns dos pontos que estabelecem uma Educação histórica no correr do século XIX – em certa medida ainda permanente em nosso imaginário histórico, político e educacional.

Palavras-chave: Positivismo. Auguste Comte. Henry Thomas Buckle. Émile Durkheim. Educação histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Couto Carreira Ricon

Doutor e Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Comparada do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGHC-IH-UFRJ). Professor da Universidade Católica de Petrópolis na área de Historiografia, Teoria da História e Estágio Supervisionado em História. Líder do grupo de pesquisa em Teoria e Ensino de História.

Referências

BACON, Francis. Novum Organum ou verdadeiras indicações acerca da interpretação da natureza e Nova Atlântida. São Paulo: Nova Cultural, 2005.

______. Del adelanto y progreso de la ciencia divina y humana. Buenos Aires: Lautaro, 1947.

BARROS, José D’Assunção. Teoria da História: Princípios e conceitos fundamentais. Petrópolis: Vozes, 2011a.

______. Teoria da História: Os primeiros paradigmas: positivismo e historicismo. Petrópolis: Vozes, 2011b.

BENTIVOGLIO, Júlio César; LOPES, Marcos Antônio. A constituição da História como ciência: de Ranke a Braudelo. Petrópolis: Vozes, 2013.

BUCKLE, T. History of civilization in England. 4ed. London: Ballou, 1864.

______. A História e a ação de Leis Universais. In: GARDINER, Patrick (org). Teorias da História. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1984.

COMTE, Auguste. Curso de filosofia positiva; Discurso sobre o espírito positivo; Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo; Catecismo positivista. Seleção de textos de José Arthur Gianotti. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

______. A filosofia positiva e o estudo da sociedade. In: GARDINER, Patrick (org). Teorias da História. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1984.

CONDORCET, Marquês de. Esboço de um quadro histórico dos progressos do espírito humano. Campinas: UNICAMP, 1993.

CORDEIRO, Jaime. Didática. São Paulo: Contexto, 2009.

DURKHEIM, Émile. A ciência social e a ação. São Paulo: Difel, 1975.

______. Lições de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

______. Educação e Sociologia. 3ed. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1952.

FONTANA, Josep. A História dos Homens. Bauru: EDUSC, 2004.

GOMES, Ângela de Castro. "É a história uma ciência?": o IHGB e os historiadores da Primeira República. IN: ______. A República, a História e o IHGB. Belo Horizonte: Argumentvm, 2007. p. 21-52.

MURARI, Luciana. Brasil, ficção geográfica: ciência e nacionalidade no país d'Os Sertões. Rio de Janeiro: Annablume, 2007.

NIKITIUK, Sônia M. Leite (org.). Repensando o ensino de história. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

PARRON, Maria Joaquina. Novos paradigmas pedagógicos para uma filosofia da educação. São Paulo: Paulus, 1996.

REIS, José Carlos. A escola metódica, dita “positivista”. In: ______. A História entre a Filosofia e a Ciência. 4ed. Belo Horizonte : Autêntica, 2011, p.21-38.

SELL, Carlos Eduardo. Sociologia Clássica. 7ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

TURGOT, Anne-Robert-Jacques. Formation et distribution des richeses. Paris: Flammarion, 1997.

Downloads