Representações sociais da AIDS para estudantes de Psicologia

Autores

  • Noêmia Soares Barbosa Leal Universidade Federal da Paraíba
  • Angela Elizabeth Lapa Coêlho Centro Universitário de João Pessoa

Palavras-chave:

representações sociais, AIDS, saúde

Resumo

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) configura-se como fenômeno social que ultrapassa o conceito de doença, constituindo-se em estigma para aquele que tem o diagnóstico. É um problema de saúde pública que afeta faixas etárias, classes socioeconômicas e sociedades indistintamente, a Aids constitui temática de estudo e investigação inesgotável. Esta pesquisa apoia-se na teoria das Representações Sociais e tem como objetivo analisar as representações da Aids, de saúde e de doença para 20 estudantes de Psicologia. A análise dos dados se deu por meio da análise de conteúdo, e os resultados apontaram que o conhecimento sobre a Aids nem sempre resulta em comportamentos mais seguros; as representações revelaram preconceito e estereotipias, identificando a Aids como a doença do outro e se fazendo presentes no imaginário social, dificultando a convivência social com as pessoas com HIV/ Aids. Estes resultados sugerem uma reflexão sobre as campanhas educativas e preventivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Noêmia Soares Barbosa Leal, Universidade Federal da Paraíba

Mestrado em Direitos Humanos, Políticas Públicas e Cidadania pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB (ingresso em 2014.2). Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário de João Pessoa (2011).

Angela Elizabeth Lapa Coêlho, Centro Universitário de João Pessoa

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Paraíba (1983), Mestrado em Psicologia Social pela Universidade Federal da Paraíba (1992) e doutorado (1999) e pós-doutorado (2000) em Psicologia Social - University of Manitoba, Canadá. No período de 2001 a 2010, foi professora titular do Programa de Mestrado em Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande, MS. Atualmente, é professora do Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ), em João Pessoa, PB. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social e da Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: aids, prevenção e promoção da saúde, aspectos psicossociais das emergências e dos desastres, desenvolvimento humano em situações de risco social e individual.

Referências

AYRES, J. R. C. M. Práticas educativas e prevenção de HIV/Aids: lições aprendidas e desafios atuais. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, [S.l.], v. 6, n. 11, p. 11-24, ago. 2002.

AYRES, J. C. R. M. et al. O conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e desafios. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. de. (Org.). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2003. p.117-139.

BARBARÁ, A. et al. Contribuições das representações sociais ao estudo da AIDS. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 9, n. 2, p. 331-339, 2005.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2002.

BARROS, J. P. P.; COLAÇO, V. de F. R. “Meu prazer agora é risco”: sentidos sobre sexualidade entre jovens de um grupo sobre saúde. Fractal: Revista de Psicologia, Niterói, v. 25, n. 1, p. 59-80, jan./abr. 2013.

BRASIL. Ministério Público. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 196/96: Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. 1996. Disponível em: <http://pfdc.pgr.mpf.mp.br/atuacao-e-conteudos-de-apoio/legislacao/saude/resolucoes/Resolucao_CNS_196.1996>. Acesso em: 20 jun. 2012.

BUSS, P. M. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, [S.l.], v. 5, n. 1, p. 163-177, 2000.

CASTANHA, A. R. et al. Aspectos psicossociais da vivência da soropositividade da HIV nos dias atuais. PSICO, Porto Alegre, v. 37, n. 1, p. 47-56, 2006.

COLUSSI, C. B. As representações sociais de saúde e doença para crianças de uma escola em Campo Grande/MS. 2009. Dissertação (Mestrado em Psicologia)__Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2009.

DICLEMENTE, R. J.; ZORN, J; TEMOSHOK, L. Adolescents and AIDS: a survey of knowledge, attitudes and beliefs about AIDS in San Francisco. American Journal of Public Health, [S.l.], v. 76, n. 12, p. 1443-1445, 1986.

FELICIANO, K. V. de O. Prevenção da AIDS entre os jovens: significados das práticas e os desafios à técnica. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, [S.l.], v. 5, n. 4, p. 429-438, 2005.

GARCIA, S. Homens na Intimidade: masculinidades contemporâneas. Ribeirão Preto, SP: Holos, 2006.

GARCIA, S.; SOUZA, F. M. de. Vulnerabilidades ao HIV/Aids no Contexto Brasileiro: iniquidades de gênero, raça e geração. Saúde Sociedade, São Paulo, v. 19, supl. 2, p. 9-20, 2010.

GRAZZINELLI, M. F. et al. Educação em saúde: conhecimentos, representações sociais e experiências da doença. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 200-206, 2005.

GUERRIERO, I. et al. Masculinidade e vulnerabilidade ao HIV de homens heterossexuais, São Paulo, SP. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 4 supl., p. 50-60, ago. 2002.

LEBRÃO, M. L. Estudos de morbidade. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1997.

LEPRI, P. M. F. Aspectos psicológicos do adolescer com HIV/Aids: estudo de caso. Dissertação (Mestrado)__Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Assis, 2007. Disponível em: <http://acervodigital.unesp.br/handle/unesp/172338?locale=pt_BR> Acesso em: 12 jul. 2011.

LIMA, A. C. G. G. de O. D. de. As Representações Sociais de saúde e doença para os portadores de diabetes melito que procuram o serviço de diagnóstico e prevenção da retinopatia diabética. 2005. Dissertação (Mestrado em Psicologia)__Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2005.

MANN, J. et al. Aids in the World: a global report. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1992.

MOSCOVICI, S. A Representação Social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar; 1978.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

OLTRAMARI, L. C. Um Esboço sobre as Representações Sociais da AIDS nos Estudos Produzidos no Brasil. Caderno de pesquisa interdisciplinar em ciências humanas, [S.l.], n. 45, p. 1-17, 2003.

OWENS, S. Attitudes toward and knowledge of AIDS among social work students. Health and Social Work, [S.l.], v. 20, n. 2, p. 110-121,1995.

PAIVA, V. et al. Jovens e adolescentes em tempos de AIDS: reflexões sobre uma década de trabalho de prevenção. Psicologia USP, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 55-78, 2002.

PIMENTEL, P. L. B.; SILVA, J.; SALDANHA, A. A. W. Uso do preservativo e vulnerabilidade à AIDS em adolescentes: implicações para a interiorização da epidemia na Paraíba. In: HIV/AIDS VIRTUAL CONGRESS, 10., 2010, Lisboa. VIH/SIDA em países de língua portuguesa.

RUZANY, M. H.; MEIRELLES, Z. V. Tráfico de drogas, masculinidade, relação de gênero e risco de DST/AIDS. Adolescência e Saúde, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 9-14, 2009.

SALDANHA et al. Representações sobre a Aids na velhice por coordenadores de grupos da terceira idade. Psico-USF, [S.l.], v. 13, n. 1, p. 95-103, 2008a.

SALDANHA et al. Comportamento sexual e vulnerabilidade à Aids: um estudo descrito com perspectiva de práticas de prevenção. DST – Jornal Brasileiro de Doenças Sexualmente Transmissíveis, [S.l.], v. 20, n. 1, p. 36-44, 2008b.

SILVA, C. M.; VARGENS, O. M. C. A percepção de mulheres quanto à vulnerabilidade feminina para contrair DST/HIV. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 43, n. 2, p. 401-406, 2009.

SILVEIRA, M. F. et al. Autopercepção de vulnerabilidade às doenças sexualmente transmissíveis e Aids em mulheres. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 6, p. 670-677, 2002.

SOUSA, M. C. P.; ESPIRITO SANTO, A. C. G.; MOTTA, S. K. A. Gênero, vulnerabilidade das mulheres ao HIV/Aids e ações de prevenção em bairro da periferia de Teresina, Piauí, Brasil. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 58-68, 2008.

Downloads

Publicado

2016-04-16

Como Citar

Leal, N. S. B., & Coêlho, A. E. L. (2016). Representações sociais da AIDS para estudantes de Psicologia. Fractal: Revista De Psicologia, 28(1), 9-16. Recuperado de https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5091

Edição

Seção

Artigos