Desenvolvimento da atenção mediada e sua relação com práticas pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/1984-0292/v32i1/5634

Palavras-chave:

atenção mediada, práticas pedagógicas, teoria histórico-cultural

Resumo

Trata-se de apresentação de resultados de pesquisa fundamentada na abordagem histórico-cultural, desenvolvida com uma turma de crianças de cinco a seis anos, em uma escola de educação infantil no município de Campinas/SP, e sua respectiva professora. O objetivo foi investigar as possibilidades de desenvolvimento da atenção mediada em crianças através de práticas pedagógicas. O material empírico foi produzido por meio de encontros preparatórios com a professora para a realização de atividades, observação participante durante as atividades desenvolvidas (sete semanas) e entrevistas com a professora, no início, meio e final do período de permanência em campo. O material empírico foi analisado qualitativamente, utilizando-se elementos da abordagem microgenética. Os resultados da pesquisa demonstram que o aprimoramento da mediação e das práticas pedagógicas na educação infantil poderá oferecer maiores contribuições para o desenvolvimento infantil, bem como novas perspectivas para o estudo da atenção mediada ou superior, segundo nomenclatura de L. S. Vigotski.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimar Delman Lains, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP

Graduada em Pedagogia (1986). Possui especialização em Educação e Psicopedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas-PUCCAMP (2006) e especialização em EAD/ Educação à Distância pelo Instituto de Ensino Superior COC (2009). Mestranda no Programa Stricto Sensu de Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas- PPGE/PUCCAMP (2014-2016).

Maria Silvia Pinto de Moura Librandi Rocha, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, SP

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. É líder do Grupo de Pesquisa Formação e Trabalho Docente, em que são desenvolvidos trabalhos na Linha de Pesquisa “Formação de Professores e Práticas Pedagógicas”. Realiza pesquisas na área de Psicologia e Educação, principalmente nos seguintes temas, fundamentados na perspectiva da Psicologia Histórico-cultural: desenvolvimento psicológico infantil, funções psicológicas superiores, atividade lúdica, alfabetização e letramento, relacionando-os com práticas pedagógicas e formação de professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental (anos iniciais). É assessora científica da FAPESP desde 2007. Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1981), graduação em Licenciatura em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1980), aprimoramento em Psicopedagogia pela USP/Ribeirão Preto (1983), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1994) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Em 2015 realizou pós-doutoramento na Universidade de Barcelona, sob orientação do Prof. Dr. Eduardo Marti.

Referências

BARKLEY, Russel. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH): guia completo para pais, professores e profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed, 2002.

BONDEZAN, Andreia Nakamura. Desenvolvimento da percepção e da atenção: a relevância das relações sócio-educacionais. 2006. Dissertação (Mestrado)−Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2006. Disponível em: www.ppe.uem.br/dissertacoes/2006-Andreia_Bondezan.pdf. Acesso em: 6 abr. 2014.

EIDT, Nadia; FERRACIOLI, Marcelo. O ensino escolar e o desenvolvimento da atenção e da vontade. In: ARCE, Alessandra; MARTINS, Lígia Márcia (Org.). Quem tem medo de ensinar na educação infantil? Em defesa do ato de ensinar. Campinas: Alínea, 2007. p. 93-123.

EIDT, Nadia; TULESKI, Silvana. Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade e psicologia histórico-cultural. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 139, p. 121-146, jan./abr. 2010. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742010000100007

EIDT, Nadia; TULESKI, Silvana; FRANCO, Adriana. Atenção não nasce pronta: o desenvolvimento da atenção voluntária como alternativa à medicalização. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 25, n. 1, p. 78-96, jan./abr. 2014. http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v25i1.2759

FERRACIOLI, Marcelo Ubiali. Desenvolvimento da atenção voluntária em crianças dos anos iniciais do ensino fundamental: determinantes pedagógicos para a educação escolar. 2018. Tese (Doutorado)–Programa de Pós-graduação em Educação Escolar, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 2018. Disponível em: http://wwws.fclar.unesp.br/agenda-pos/educacao_escolar/4733.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

GÓES, Maria Cecília Rafael de. A abordagem microgenética na matriz histórico-cultural: uma perspectiva para o estudo da constituição da subjetividade. Cadernos Cedes, v. 20, n. 50, p. 9-25, 2000. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622000000100002

KAISER-GREENLAND, Susan. The mindful child: how to help your kid manage stress and become happier, kinder, and more compassionate. New York: Free Press, 2010.

LEITE, Hilusca; TULESKI, Silvana. Psicologia histórico-cultural e desenvolvimento da atenção voluntária: novo entendimento para o TDAH. Psicologia Escolar Educacional, Maringá, v. 15, n. 1, p. 111-119, jan./jun. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572011000100012

LUCENA, Jéssica Elise Echs. O desenvolvimento da atenção voluntária na educação infantil: contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para processos educativos e práticas pedagógicas. 2016. Dissertação (Mestrado)−Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2016. Disponível em: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/5679?mode=full. Acesso em: 10 jan. 2020.

LURIA, Alexander. Curso de Psicologia Geral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979. v. 3.

MOYSÉS, Maria Aparecida Affonso; COLLARES, Cecília Azevedo Lima. Inteligência abstraída, crianças silenciadas: as avaliações de inteligência. Psicologia USP, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 63-89, 1997. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-65641997000100005

RABATINI, Vanessa Gertrudes. O desenvolvimento da atenção na educação do pré-escolar: uma análise a partir da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. 2016. Tese (Doutorado)−Programa de Pós-graduação em Educação Escolar, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 2016. Disponível em: http://wwws.fclar.unesp.br/agenda-pos/educacao_escolar/3808.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

ROSA, Solange Aparecida da. Dificuldades de atenção e hiperatividade na perspectiva histórico-cultural. Psicologia Escolar e Educacional, Maringá, v. 15, n. 1, p. 143-150, jan./jun. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572011000100015

TULESKI, Silvana Calvo; EIDT, Nadia Mara. Repensando os distúrbios de aprendizagem a partir da psicologia histórico-cultural. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 12, n. 3, p. 531-540, set./dez. 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722007000300010

VYGOTSKI, Lev. Historia del desarrollo de las funciones psíquicas superiores. Madrid: Visor, 1996. Obras escogidas, v. 3.

Downloads

Publicado

2020-02-29

Como Citar

Lains, L. D., & Rocha, M. S. P. de M. L. (2020). Desenvolvimento da atenção mediada e sua relação com práticas pedagógicas. Fractal: Revista De Psicologia, 32(1), 21-30. https://doi.org/10.22409/1984-0292/v32i1/5634

Edição

Seção

Artigos