Coerção, punição e Estado ampliado no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15175/1984-2503-202012307

Palavras-chave:

Estado, coerção, classes sociais

Resumo

Forças paramilitares ilegais são grupos formados por cidadãos civis ou militares, que não integrando o exército ou a polícia, possuem estrutura, organização e armas, sendo capazes de atuar na defesa de interesses privados com objetivos políticos e financeiros. Trabalhando com a categoria de Estado Ampliado de Gramsci, procuramos demonstrar a ilusória separação entre Estado e Sociedade Civil. Através desta perspectiva, é possível investigar os atos repressivos policiais e jurídicos em conjunto. Por conseguinte, podemos afirmar que a sociedade civil não é isenta, participando da coerção através das forças ilegais, e controlando a participação política das classes.

Biografia do Autor

Ricardo Augusto dos Santos, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ

Ricardo Augusto Dos Santos, pesquisador titular da Fundação Oswaldo Cruz, concluiu o Doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense em 2008. Foi Pesquisador Colaborador da Universidad Nacional de General San Martín (Argentina), da Universidade Estadual do Rio de Janeiro e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Pesquisador do CNPq e Pós-Doutor em História pela Unicamp, publicou 10 artigos em periódicos especializados, 45 trabalhos em anais de eventos, 15 capítulos de livros e 4 livros. Participou de 6 eventos no exterior e 40 no Brasil. Atua na área de História, com ênfase em História do Brasil República. Em suas atividades profissionais interagiu com 22 colaboradores em coautorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Belisário Penna, Educação Higiênica, História da Psiquiatria, Renato Kehl, Monteiro Lobato, História da Saúde Pública, Pensamento Social, Violência, Governo Dutra, Polícia Política, Eugenia, História do Rio de Janeiro e História da Ciência.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

Santos, R. A. dos. (2020). Coerção, punição e Estado ampliado no Brasil. Passagens: Revista Internacional De História Política E Cultura Jurídica, 12(3), 476-495. https://doi.org/10.15175/1984-2503-202012307