A Tragédia “As Bacantes” de Eurípides Sob a Ótica dos Estudos de Gênero: Penteu e as Fronteiras do Masculino e do Feminino

Waldir Moreira de Sousa Júnior

Resumo


A discussão a respeito das motivações comportamentais de Penteu na peça As Bacantes de Eurípides não raro aborda questões de identidade de gênero e de sexualidade. Neste artigo, pretendo analisar o personagem Penteu e suas ações a partir especificamente de sua caracterização masculina. Assim, minha análise seguirá o seguinte movimento indagativo: 1) Podemos afirmar que Penteu se apresenta hiper-masculinizado antes, durante e depois de seu encontro com Dioniso? 2) Tal “hiper-masculinização” seria de alguma forma responsável pela perseguição que Penteu promove contra o deus, explicitamente descrito como efeminado?


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.