A Fabricação do Feminino na Tragédia

Lisiana Lawson Terra da Silva, Jussemar Weiss Gonçalves

Resumo


Este artigo visa demonstrar como a sociedade ateniense do século V articulava, social e politicamente, as necessidades do mundo androcêntrico às possibilidades do feminino, e como isso era discutido através da tragédia.  Para isso, estudamos a construção de um modelo educativo que transparece nos escritos de tragediógrafos gregos do século V que fabricaram com suas obras uma compreensão do feminino, mediante a criação de um modelo de formação. Através de uma escrita masculina o mundo masculino da polis era educado para construir uma visão do feminino. Pode-se observar que na cena trágica as mulheres não são apenas filhas, esposas e mães, são mais, revelando que para além das aparências sociais existe para os gregos uma peculiaridade no pensamento do feminino e esta singularidade revela-se a partir do olhar masculino.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.