A saúde mental e a subjetividade-cidadã

Antonio Carlos de Souza Leão Galvão França

Resumo


A questão da subjetividade, no campo da Saúde Mental voltada para a inclusão social, é indissociável da consideração da cidadania da clientela atendida. O autor busca analisar a concepção de uma subjetividade-cidadã a partir de sua experiência de formação profissional, da participação de usuário de serviço em debate sobre a capacitação profissional em Saúde Mental e de considerações de outros autores relacionados ao tema. Ressalta-se a importância da permanente articulação entre teoria e prática na consolidação dessa perspectiva, pois a ressocialização demanda que a efetiva legitimação da fala de usuários, familiares e técnicos aconteça no cotidiano dos serviços, concomitantemente à construção de canais de interlocução com a sociedade.

Palavras-chave


Saúde Mental; Clínica ressocializadora; Subjetividade; Cidadania

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: