Lewin e a pesquisa-ação: gênese, aplicação e finalidade

Armando Sérgio Emerenciano de Melo, Osterne Nonato Maia Filho, Hamilton Viana Chaves

Resumo


O objetivo deste texto é refletir sobre a gênese, os fundamentos teóricos e a importância da pesquisa-ação como estratégia de intervenção psicológica. Pretende-se, a partir deste resgate, suprir uma demanda do pesquisador em psicologia: demarcar os fundamentos do surgimento da pesquisa-ação e viabilizar as bases científicas de uma intervenção psicológica amparada neste método de trabalho. A pesquisa-ação pode ser pensada epistemologicamente como uma modalidade de pesquisa “qualitativa”. Esta diferencia-se dos métodos de pesquisa tradicionais e positivistas, uma vez que esses estão mais ligados a uma noção reducionista de fenômeno humano, na lógica da categoria psicológica “experimental” e quantitativamente controlável.


Palavras-chave


pesquisa-ação; Kurt Lewin; fundamentos teóricos; grupo

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, A. J. O planejamento de pesquisas qualitativas em educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 77, p. 53-61, maio, 1991.

BARBIER, R. A pesquisa-ação na instituição educativa. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1985.

BARBIER, R. A pesquisa-ação. Brasília: Liber Livro, 2007.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Cidade do Porto: Porto, 1994.

FIGUEIREDO, L. C. M.; SANTI, P. L. R. Psicologia: uma (nova) introdução. São Paulo: EDUC, 2007.

HAGUETTE, T. M. F. Metodologias qualitativas na sociologia. 5 ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

LEWIN, K. Teoria de campo em ciência social. São Paulo: Pioneira, 1965.

LEWIN, K. Problemas de dinâmica de grupo. São Paulo: Cultrix, 1978.

LÖWY, M. Ideologia e ciência social: elementos para uma análise marxista. 13. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

MACHADO, A. R. M. et al. Potencializando um grupo de terceira idade de uma comunidade rural. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 49, n. 1, p. 96-103, fev. 2015.

MACIEL, M. I. E. A pesquisa-ação e Habermas: o novo paradigma. Belo Horizonte: UNA, 1999.

MAILHIOT, G. B. Dinâmica e gênese dos grupos. 6. ed. São Paulo: Duas Cidades, 1985.

MELO, A. S. E.; MAIA FILHO, O. N.; CHAVES, H. V. Conceitos básicos em intervenção grupal. Encontro: Revista de Psicologia, [S.l.], v. 17, n. 26, p. 47-63, jul. 2014.

QUIVY, R.; CAMPENHOUDT, L. Manual de investigação em ciências sociais. Lisboa: Gradiva, 1992.

REY, F. L. G. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Thompson Learning, 2002.

SCHEIN, E. H. Psicologia organizacional. 3. ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil, 1982.

SCHWANDT, T. A. Três posturas epistemológicas para a investigação qualitativa. In: DENZIM, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Col.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 193-217.

SOMMER, R. Action research: from mental hospital reform in Saskatchewan to community building in California. Canadian Psychology/Psychologie canadienne. v. 40, n. 1, p. 47-55, Feb. 1999.

STRINGER, E. T. Socially responsive educational research: linking theory and practice. In: FLINDERS, D.; MILLS, G. E. (Ed.). Theory and concepts in qualitative research: perspectives from the field. New York: Teachers College Press, 1993. p. 141-162.

THIOLLENT, M. Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo: Atlas, 1998.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2000.

TRIPP, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e pesquisa, São Paulo. v. 31, n.3, p. 443-466, set./dez. 2005.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1992.

WILLIAMSON, G. R.; PROSSER, S. Action research: politics, ethics and participation. Journal of advanced nursing, [S.l.], v. 40, n. 5, p. 587-593, nov. 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: