Considerações sobre o medo na História e na Psicanálise

Luiz Ricardo Pauluk, Cléa Maria Ballão

Resumo


Este artigo propõe uma leitura psicanalítica de parte da obra do historiador francês Jean Delumeau, História do Medo no Ocidente, sobre o sentimento de medo do demônio no Ocidente. O principal objetivo deste trabalho é realizar uma discussão interdisciplinar entre a Psicanálise e a História a respeito do sentimento de medo e como as duas disciplinas o compreendem. Iniciaremos apresentando a teoria do medo a partir, principalmente, das considerações de Sigmund Freud em Inibições, Sintomas e Ansiedade, tomando o medo como fundado principalmente na angústia da castração. Em seguida, apresentaremos as contribuições da Nova História Cultural para a discussão do tema, a qual toma o medo como uma construção histórica e, por conta disso, deve ser compreendida dentro de seu contexto específico. Por fim, apresentaremos pontos em que ambas as teorias convergem e divergem, não buscando propriamente uma síntese das duas áreas, mas sim abordá-las como formas distintas de produção do conhecimento.

Palavras-chave


História; Psicanálise; medo

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO JR., Paulo Ricardo. A existência do demônio [online]. [2017?]. Disponível em: http://padrepauloricardo.org/aulas/a-existencia-do-demonio. Acesso em: 6 nov. 2013.

BURKE, Peter. A escola dos Annales (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. Tradução de Nilo Odalia. São Paulo: UNESP, 1997.

BURKE, Peter. O que e historia cultural? Rio de Janeiro: J. Zahar, 2005.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, abr. 1991. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40141991000100010

CERTEAU, Michel de. História e Psicanálise: entre a ciência e ficção. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

COSTA, Raul Max Lucas da. Michel de Certeau: entre a história e psicanálise. História da historiografia, Ouro Preto, n. 10, p. 294-299, 2012. Disponível em: https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/viewFile/459/327. Acesso em: 15 nov. 2015.

DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre, RS: Artmed, 2008.

DELUMEAU, Jean. História do medo no ocidente 1300-1800: uma cidade sitiada. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

FREUD, Sigmund. Inibições, sintomas e ansiedade (1926a). In: SALOMÃO, Jayme. (Org.). Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 20, p. 81-167. Edição Standard Brasileira.

FREUD, Sigmund. Psicanálise (1926b). In: SALOMÃO, Jayme (Org.). Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. 20, p. 249-259. Edição Standard Brasileira.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na cultura (1930). Tradução de Renato Zwick. Porto Alegre: L&PM, 2011.

NASIO, Juan-David. Como trabalha um psicanalista? Tradução de Lucy Magalhães. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1999.




DOI: https://doi.org/10.22409/1984-0292/v31i2/5569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

 

Apoio:



Indexadores:



Arquivamento:



Facebook: