Epistemologia da errância: a sedentarização da significação na linguagem científica

Autores

  • João Flávio de Almeida Universidade de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.22409/cadletrasuff.v32i62.48672

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar de forma introdutória as noções de errância e sedentarismo como figuras teóricas para a concepção de uma Epistemologia da Errância, tal como proposta em “Epistemologia da Errância: erro, hiância e ciência em discurso” (ALMEIDA, 2019). Este olhar epistemológico tem como foco interrogar a produção, a circulação e os efeitos dos saberes científicos na contemporaneidade para, a partir disso, propor um novo olhar e uma nova forma de escuta de saberes denegados e foracluídos dos muros acadêmicos. Neste artigo, o itinerário teórico passa por uma breve apresentação dos conceitos, mas detém-se principalmente em resgatar da historiografia os primeiros modelos de relação do ser humano com o mundo, a saber, errância, nomadismo e sedentarismo - atentando-se às peculiaridades de seus funcionamentos -, para então propor a partir deles um aparato teórico-analítico sobre a epistemologia dos saberes científicos na contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-07-30

Como Citar

ALMEIDA, J. F. DE. Epistemologia da errância: a sedentarização da significação na linguagem científica. Cadernos de Letras da UFF, v. 32, n. 62, p. 334-355, 30 jul. 2021.