A ORIGEM DA IDEIA DO DIREITO: UMA REFLEXÃO DE ÉMILE DURKHEIM A PARTIR DA CRÍTICA À OBRA DE GASTON RICHARD

Gerardo Clésio Maia Arruda, Bruno Queiroz Oliveira

Resumo


Neste artigo discute-se a origem da ideia do direito, com base no pensamento de Émile Durkheim, engendrado na crítica ao livro Essai sur l’origine de l’idée de droit, de Gaston Richard. As reflexões de Durkheim, expostas em artigo no ano de 1893, funcionaram como fio condutor das ilações aqui produzidas. Ressaltam-se as críticas de Durkheim que negam e/ou reafirmam as teses basilares presentes nos argumentos de Richard. E, principalmente, explicitam-se os argumentos que sustentam a construção histórica da ideia da arbitragem, da garantia, do delito, da pena e do elemento comum a estas noções constituintes da ideia do direito, ou seja, a solidariedade. Conclui-se que, ao procurar demonstrar que a solidariedade é a essência do direito, o trabalho de Durkheim aqui enfocado apresenta os primeiros ensaios do método empregado pelo sociólogo no campo jurídico.


Palavras-chave


Émile Durkheim. Direito. Solidariedade.

Texto completo:

PDF EPUB

Referências


ARRUDA, Gerardo Clésio Maia e TEIXEIRA, Zaneir Gonçalves. Origem e controle da violência: uma discussão a partir dos pensamentos de Thomas Hobbes e Sigmund Freud. In: BASSO, Ana Paula; CADEMARTORI, Daniela Mesquita Leutchuk e RAMOS, Marcelo Maciel. Sociologia, antropologia e cultura jurídica. Florianópolis: CONPEDI, 2015.

BLAIS, Marie-Claude. La solidarité. Le Télémaque, vol. 33, No. 1, 2008, pp. 9-24.

BUSTO RAMÍRES, Juan. Manual de derecho penal español - Parte general. Barcelona: Ariel, 1984.

CADEMARTORI, Daniela Mesquista Leutchuk de; e RAMOS, Marcelo Maciel. Sociologia, antropologia e cultura jurídicas. Florianópolis: CONPEDI (Revista Eletrônica), 2015. pp. 347-372.

DARBO-PESCHANSKI, Catherine. Humanidade e justiça na historiografia grega, V-I a. C. In: NOVAES, Adauto. Ética. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

DURKHEIM, Émile. L’origine de l’idée de droit. www.uqac.uquebec.ca/zone30/classiques_des_sciences_sociales/index.html. Acesso em: 30/03/2017.

_________________. Lições de sociologia. São Paulo : Editora Martins Fontes, 2013.

_________________. Da divisão social do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1989.

HEGEL, G.W.F. Princípios da filosofia do direito. Tradução de Orlando Vitorino. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. (Coleção Os Pensadores). São Paulo: Abril Cultural, 1979.

HORKHEIMER, Max e ADORNO, Theodor. Temas básicos da sociologia. São Paulo: Cultrix, 1973.

LOMBROSO, Cesare. O homem criminoso - Edição histórica. Tradução de Maria Carlota Carvalho Gomes. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1983.

MAFFESOLI, Michel. Dinâmica da violência. Trad. de Cristina França. São Paulo: Vértice, 1987.

GOMES, Luiz Flávio e MOLINA, Antonio García-Pablos de. Criminologia. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2012.

RODRIGUES, José Albertino. A sociologia de Durkheim (Introdução). In. RODRIGUES, José Albertino (Organizador). Emile Durkheim. São Paulo: Editora Ática, 1990.

RUSSEL, Bertrand. História da filosofia ocidental. (Tradução de Breno Silveira). 3ª Edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1969.

SILVEIRA, Renato de Jorge Mello. Direito penal supra individual: Interesses difusos. São Paulo: RT, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22409/conflu20i3.p531

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Confluências | Revista Interdisciplinar de Sociologia e Direito



/A Revista Confluências é Qualis B1.

Esta revista encontra-se indexada em:

Resultado de imagem para bielefeld base